Autor Tópico: Dicas: Lidando com (a interface do) GIMP  (Lida 5401 vezes)

Offline gabriel0085

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 577
    • Ver perfil
Dicas: Lidando com (a interface do) GIMP
« Online: 23 de Novembro de 2007, 14:14 »
Autor: Henrique C. Alves

Fonte: http://freakcode.wordpress.com/2007/11/19/lidando-com-a-interface-do-gimp/





Lidando com (a interface do) GIMP
19 Novembro 2007




O GIMP (GNU Image Manipulation Program) é um poderoso editor de imagens bitmap com suporte a camadas e perfis de cores, de produção de desenho e pintura através de Tablets e, em algum grau, de desenho vetorial. É um programa de código aberto, gratuito e multi-plataforma, suportando atualmente Linux, Windows e Mac OS. Possui suporte a praticamente todos os formatos de arquivos conhecidos - inclusive PSD do Photoshop - além de ser expansível através da instalação de pincéis, paletas de cores, filtros e plugins.

É sem dúvida um programa poderosíssimo, mas sua interface possui uma curva de aprendizado íngreme que costuma assustar o usuário mais leigo. No entanto, se esse usuário aprender todos os recursos de sua inteface, o resultado final pode valer a pena levando em conta a capacidade do programa.

Por isso, resolvi montar este tutorial não para explicar como *usar* o GIMP, mas sim, para mostrar o que se pode fazer com a interface do programa, partindo da interface padrão (a de instalação), e deixando de acordo com o seu gosto - tudo com apenas alguns cliques e usando as opções que o GIMP já oferece a partir da versão 2.4.

Cabe aqui uma nota de que a interface possui uma flexibilidade tamanha que torna a comparação que comumente se faz do GIMP a outros programas injusta. Se você já usou o Photoshop alguma vez na vida, esqueça a idéia de que vai encontrar uma “cópia” grátis no GIMP. O GIMP é um programa bastante antigo em relação ao Photoshop (lançado em 1995, enquanto a versão do Photoshop para Windows - a da interface MDI - data de 1994), o que significa que o GIMP ao longo do tempo adotou soluções originais para a interface, como você verá a seguir.

Para esse tutorial considero que você já instalou e mexeu no GIMP, pelo menos algumas vezes. Pronto para começar?



A interface padrão



Logo após a instalação, a interface padrão do GIMP com um documento aberto é essa. Essa interface foi adotada por apresentar a maior parte das opções do programa por padrão, além de ser a cara do programa desde a versão 2.0.

Essa interface funciona bem para se trabalhar com imagens pequenas, para criar logotipos, ou fazer algumas edições simples em fotos. Mas dependendo de qual tarefa você vai realizar, essa interface não é ideal.



Problemas



1. As janelas de ferramentas estão como janelas comuns (com botões de minimizar, maximizar), além de estarem presentes na barra de tarefas (acima). Isso significa que essa janelas ficam acima/atrás de outras, ao invés de sempre acima, e em alguns casos isso pode não ser ideal. Podemos mudar esse comportamento indo em “Arquivo -> Preferências”:



2. A janela que possui o documento atual aberto possui uma barra de menus, mas dependendo do tamanho da janela, os itens do menu podem ficar “escondidos”. Além disso, esse menu está roubando espaço que poderia estar sendo usado para exibir a imagem, já que é possível acessar o mesmo menu clicando com o botão direito na imagem.

3. As barras de status, de rolagem e a régua nem sempre são necessárias, e é possível rolar a imagem clicando com o botão do meio do mouse na imagem.

Tanto a barra de menus quanto a de status, rolagem ou régua podem ser ocultados, além de outras opções, através do menu “Visualizar”:



4. Os painéis de diálogo (onde você acessa as opções de ferramenta) são totalmente customizáveis, podendo ser criados, ocultados, agrupados em abas e organizados em quantos painéis necessários. Para mostrar ou ocultar diálogos, use o menu “Arquivo -> Diálogos” na janela principal do GIMP, e para organizar basta clicar e arrastar para outros painéis/abas.

Conhecendo todas essas opções, fica fácil criar o espaço de trabalho ideal para cada tarefa que você precise realizar, recurso que só softwares mais poderosos costumam oferecer, como por exemplo, ferramentas de modelagem 3D (vide Blender).

A seguir, alguns exemplos de espaços de trabalho que eu montei alternando apenas as opções apresentadas anteriormente, e como estes espaços customizados podem aumentar a sua produtividade.



Flutuante “à la” Photoshop



Esse é um espaço de trabalho mais “comum”, deixando disponível na mesma tela as ferramentas, as camadas, e usando janelas flutuantes, o que funciona muito bem para se trabalhar com mais de um documento. Note que a barra de tarefas (no topo da tela) só possui as janelas com os documentos, e não as janelas de ferramentas.



Tela cheia (fullscreen)



Um espaço de trabalho em tela cheia, otimizado para quando se deseja trabalhar com imagens grandes, por exemplo, fotos em alta resolução. Usa a opção de janelas de ferramentas sempre no topo, e para deixar em tela cheia (fullscreen) você pode usar o menu “Visualizar” ou usar a tecla de atalho F11.



Lado a lado



Janelas flutuantes, com todos os diálogos agrupados à esquerda, e 2 documentos abertos lado a lado. Esse modo é ideal para comparar uma versão original e uma versão modificada de uma imagem, ou trabalhar em uma versão e ir comparando com a original.



Retoques finos



Para retoques em imagens grandes, aqui há uma janela com o documento no tamanho original acima, enquanto a janela inferior em zoom de 200% é usada para realizar um retoque de nitidez com precisão. Assim é possível ir acompanhando como a imagem fica ao mesmo tempo que se faz o retoque. Para criar a segunda janela, usei a opção “Nova visualização” no menu “Visualizar”.



Conclusão

Espero que com esse tutorial você seja capaz de customizar a interface do GIMP ao seu gosto e, assim, aproveitar com qualidade todos os outros recursos que o programa oferece. Bom trabalho - ou boa diversão!

kErNeL_sCrIpT

  • Visitante
Re: Dicas: Lidando com (a interface do) GIMP
« Resposta #1 Online: 23 de Novembro de 2007, 16:39 »
Boa gabriel0085! :D Obrigado por compartilhar a dica conosco!


EDIT:

Nossa!!!! :o
Acabei de ler e testar, isso é realmente muito útil, recomendo a todos essa dica!
« Última modificação: 23 de Novembro de 2007, 17:01 por kErNeL_sCrIpT »

Offline Esfinge

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 283
  • Debian 4.0 Lenny
    • Ver perfil
Re: Dicas: Lidando com (a interface do) GIMP
« Resposta #2 Online: 23 de Novembro de 2007, 21:52 »
Gostei particularmente da opção “Nova visualização”

ajuda e muito, obrigado ^^

kErNeL_sCrIpT

  • Visitante
Re: Dicas: Lidando com (a interface do) GIMP
« Resposta #3 Online: 23 de Novembro de 2007, 23:12 »
Galera, eu consegui - utilizando essa dica - criar uma organização de janelas muito útil e funcional pra mim, e postei também como dica no tópico que eu criei sobre o GIMP, caso sirva pra mais alguém :)





Gostei particularmente da opção “Nova visualização”

ajuda e muito, obrigado ^^

Sim Esfinge, essa "técnica" é soberba! :o Vou usa-la muito de agora em diante! :D
Não lembro de ter visto isso no Photoshop™... ::) Será que tem...?... ::)



Tópico que eu criei sobre o GIMP

http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,26457.0.html

Abraço a todos e até mais.
« Última modificação: 23 de Novembro de 2007, 23:16 por kErNeL_sCrIpT »

Offline etapombas

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 361
    • Ver perfil
    • Baixar.info
Re: Dicas: Lidando com (a interface do) GIMP
« Resposta #4 Online: 24 de Novembro de 2007, 00:03 »
Caracas parabens pelo post!!!
finalmente alguem me ajudou com essa interface do gimp

Offline Kamei Hyoga

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1.095
  • Ubuntu 11.04
    • Ver perfil
Re: Dicas: Lidando com (a interface do) GIMP
« Resposta #5 Online: 24 de Novembro de 2007, 01:35 »
Essa dica foi formidável!!! Meu GIMP ficou muito melhor agora (e nem estou usando a versão 2.4)