Autor Tópico: Tutorial sobre o Ubuntu - Carlos E. Morimoto  (Lida 15118 vezes)

Offline pinduvoz

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 2.494
    • Ver perfil
Re: Tutorial sobre o Ubuntu - Carlos E. Morimoto
« Resposta #15 Online: 11 de Abril de 2009, 22:12 »
... não têm origem em Debian ou Red Hat, o que indica que o Universo Linux está carente de coisas novas, que fujam um pouco desses padrões. E investir nesses padrões para criar uma nova distro é apenas "criar mais do mesmo"...

Tudo o que o mundo  NÃO PRECISA é de novas distros Linux...

Concordo plenamente.

Em minha singela opinião, muitas distros deveriam ser eliminadas, não há necessidade de existir tantas

E detalhe: Só essa diferença entre Debian X RedHat (falta de padrão) já é um grande motivo, aliás, uma grande barreira, para muitas empresas de software não investirem seu tempo desenvolvendo aplicações para Linux, e agora, o usuário pinduvoz propõe que devem, sim, existir mais distros Linux, diferentes dos padrões existentes, e mais e mais distros ainda... obviamente que esse modelo não dá certo e já deu a sua prova cabal, nos 1% de usuários Linux (acho até que é menos de 1% no desktop pessoal).

Com todo respeito, pindovoz, mas discordo totalmente do que falas.

Carlos

Onde, no meu post, está escrito que devem existir mais e mais distros Linux?

Eu apenas disse que não vale a pena criar algo que não seja "novo", e que isso, hoje em dia, é muito difícil de acontecer (vide meus exemplos: Arch, lançado em 2002, e Sabayon, lançado em 2005).

E vale destacar: primeiro vc concorda comigo, e depois discorda; estranho, ou não?
:: Linux Registered User nº 439378 ::

Offline carlosaluisio

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 554
  • Só o capitalismo salva!
    • Ver perfil
Re: Tutorial sobre o Ubuntu - Carlos E. Morimoto
« Resposta #16 Online: 12 de Abril de 2009, 10:55 »
... não têm origem em Debian ou Red Hat, o que indica que o Universo Linux está carente de coisas novas, que fujam um pouco desses padrões. E investir nesses padrões para criar uma nova distro é apenas "criar mais do mesmo"...

Tudo o que o mundo  NÃO PRECISA é de novas distros Linux...

Concordo plenamente.

Em minha singela opinião, muitas distros deveriam ser eliminadas, não há necessidade de existir tantas

E detalhe: Só essa diferença entre Debian X RedHat (falta de padrão) já é um grande motivo, aliás, uma grande barreira, para muitas empresas de software não investirem seu tempo desenvolvendo aplicações para Linux, e agora, o usuário pinduvoz propõe que devem, sim, existir mais distros Linux, diferentes dos padrões existentes, e mais e mais distros ainda... obviamente que esse modelo não dá certo e já deu a sua prova cabal, nos 1% de usuários Linux (acho até que é menos de 1% no desktop pessoal).

Com todo respeito, pindovoz, mas discordo totalmente do que falas.

Carlos

Onde, no meu post, está escrito que devem existir mais e mais distros Linux?

Eu apenas disse que não vale a pena criar algo que não seja "novo", e que isso, hoje em dia, é muito difícil de acontecer (vide meus exemplos: Arch, lançado em 2002, e Sabayon, lançado em 2005).

E vale destacar: primeiro vc concorda comigo, e depois discorda; estranho, ou não?

Para ver como é a impessoalidade de frases escritas... Ok, entendido.

Mas.. ao meu entender, fica claro que você reforça a idéia que criar distros novas, pelo seu post, com estruturas diferentes da Debian e redHat, seria interessante. Logo, apoiaria mais distros Linux.

Para mim, até essas duas estruturas tinham que ser unificadas. A falta de padrão e os milhares de distros é um cancer no Linux.

Feito!
Carlos
Ubuntu Lucid é 10 !!!

Offline pinduvoz

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 2.494
    • Ver perfil
Re: Tutorial sobre o Ubuntu - Carlos E. Morimoto
« Resposta #17 Online: 12 de Abril de 2009, 15:43 »
Vou elaborar um pouco meu pensamento, pois a discussão está ficando interessante.

Concordo que a falta de padronização prejudica a adoção em massa do Linux. Por isso sou contra ao que eu chamei de "mais do mesmo".

Concordo também com a principal característica do Open Source, que reside no reaproveitamento do código existente e na disponibilização obrigatória das melhorias. Como o próprio Morimoto vive dizendo: "não é preciso reinventar a roda".

Mas vejamos o outro lado da moeda: se ficarmos presos ao que já existe, ainda que para aprimorar, como evoluir? Será que é impossível criar algo melhor e mais fácil de usar do que "deb" e "rpm"?

Em suma, há uma contradição intrínseca entre a vontade de padronizar e a própria evolução do Linux (e do software em geral). E eu já aprendi a conviver com ela.
« Última modificação: 12 de Abril de 2009, 15:50 por pinduvoz »
:: Linux Registered User nº 439378 ::

Offline rodpaulo

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 13
    • Ver perfil
    • InforPaulo
Re: Tutorial sobre o Ubuntu - Carlos E. Morimoto
« Resposta #18 Online: 12 de Abril de 2009, 16:14 »
A padronização do Linux em desktop e moveis virá pelas mãos do Google e ai sim, para as empresas o Linux será respeitado e todo o fabricante de hard e soft irá querer ter os seus produtos a funcionar com um produto do Google.

No entanto continuará a haver espaço para todas as outras distros Linux que aparecem e desaparecem a uma velocidade absurda.

Eu uso Linux não para ser diferente, passei essa fase lá pelos meus 18 anos, hoje com 43 o que eu quero é algo que atenda ás minhas necessidades de trabalho e lazer e o Linux (deb) atende-me, mas reconheço que podia ser muito melhor e espero (acredito) que seja pelas mãos do Google que isso venha acontecer.

Offline lpr

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 22
    • Ver perfil
Re: Tutorial sobre o Ubuntu - Carlos E. Morimoto
« Resposta #19 Online: 13 de Agosto de 2010, 16:26 »
Morimoto rulez!!!

libonati

  • Visitante
Re: Tutorial sobre o Ubuntu - Carlos E. Morimoto
« Resposta #20 Online: 13 de Agosto de 2010, 16:54 »
O pai do kurumin merece todo nosso reconhecimento. Fez a sua parte e terá sempre seu nome na história do linux no Brasil. Ao Sr. Carlos E. Morimoto, por tudo que fez e que faz pelo linux, nossa eterna gratidão e respeito.