Autor Tópico: Os editores de texto  (Lida 1981 vezes)

Offline Frank K Hosaka

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 52
    • Ver perfil
Os editores de texto
« Online: 28 de Fevereiro de 2010, 15:20 »
Nessa mensagem, faço um rápido comentário sobre quatro editores de texto: o Gedit, o OpenOffice Texto, o Notepad e o Works; os dois primeiros pertencem ao mundo Ubuntu, e os dois últimos não pertencem, mas todos eles são gratuitos. Ou seja, temos que dar Graças a Deus por encontramos bons samaritanos no mundo da informática.

Mas, para quem vive na rotina católica, sabe que "quando a esmola é muita, o santo desconfia".

Então, vamos aos podres desses editores.

Há cerca de uma semana, escrevi um comentário de que o texto que você vê no Gedit no mundo Ubuntu não é o mesmo que aparece no mundo que não é Ubuntu. Por exemplo, eu escrevi Jesus, Maria e José, um embaixo do outro, e eles aparecem um do lado do outro na outra plataforma. Me aconselharam a não usar o Gedit, ou verificar junto com o destinatário qual o sistema que ele usa, se Ubuntu ou se não-Ubuntu.

Na mesma semana, eu recebi um email com um monte de .txt em anexo. Se fosse no mundo não-Ubuntu, o Notepad iria abrir uma janela para cada texto, mas aqui na plataforma do open source o Gedit me surpreendeu, ao invés de encher a barra de status com um monte de ícones para cada texto, ele foi ajuntando tudo numa só janela, separando os textos através de abas, emulando o Firefox. Eu achei sensacional, mas na hora de salvar o texto foi um desastre. Na hora que abri o arquivo que foi salvo, só havia o texto da aba que estava lendo.

Pior que um falso profeta, o Gedit é um falso Wyswig, ele não é um "What You See Is What You Get".

Um dos fantásticos programas que não pode faltar em qualquer micro é o Adobe Reader, o famoso .pdf - o que você vê no mundo Ubuntu é o mesmo que você vê no mundo que não é Ubuntu. No mundo não Ubuntu, você precisa de R$ 1.500,00 para fazer o Word, Excel, PowerPoint e Access exportar suas imagens no arquivo PDF. Já o OpenOffice 3.1 faz isso de graça. O problema é para quem você manda o arquivo.

Além do mundo Ubuntu e não Ubuntu, temos o famigerado submundo do iPhone, é um aparelho medíocre de 3 polegadas. Se você mandar um PDF para um iPhone através do Firefox/Rede Sem Fio/QuickOffice, o QuickOffice só vai mostrar um lado do documento, ele não tem tela suficiente para mostrar o outro lado, o que vai forçar o coitado do usuário a arrastar o seu gorduroso dedo para lá e para cá.

Assim, restam apenas duas opções: o OpenOffice e o Works, são os únicos que suportam gravar texto e imagem no mesmo documento, mas qual é o melhor formato para o QuickOffice do iPhone enxergar o documento? A solução menos ruim é o famoso "doc", um veterano que nasceu fora do mundo do Ubuntu.

Para montar um documento com imagem e texto no OpenOffice é super fácil, basta selecionar, copiar e colar. Já o Works é mais trabalhoso, ele não consegue receber tanta informação de uma só vez, primeiro você pega uma parte do texto, copia e cola, depois a imagem, copia e cola, e assim vai. Feito isto, é só salvar no formato doc e mandar para o iPhone. O problema é quando o QuickOffice do iPhone abre os arquivos, o doc do Works mostra a imagem e texto, já o doc do OppenOffice só mostra o texto.

Resumindo: para você ter certeza que o destinatário está recebendo o documento do modo que você gostaria que visse, melhor é usar a impressora, botar o documento no papel, envelopar e pedir para o Correio entregar devidamente registrado. Essa é a melhor lição dessa semana do Sr Luis Inácio, "não adianta me dizer que mandaram uma carta ao presidente, se a pessoa não tem o protocolo do recebimento".