Autor Tópico: O estado que vivemos  (Lida 4290 vezes)

Offline Alysson Neto

  • Administrador
  • Official Ubuntu Member
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 606
    • Ver perfil
O estado que vivemos
« Online: 15 de Maio de 2006, 13:49 »
Sai de manhã da cidade que moro para jundiai, fazer minhas coisas. To no banco de repente barulho de monte e seguranças com as armas na mão, correria de todo mundo para os fundos do banco. Tinha atacado o Forum da cidade perto do banco, quando deixaram sair do banco o cidade toda fechada. Chego na minha cidade perto de Jundiai detonaram o forum daqui tambem, resumindo. Dia perdido, todo mundo com medo de sair. Agora nosso "governador" fala na TV que não precisa da ajuda da policia federal e exercito por que esta tudo sobre controle. Bom esse foi meu começo de semana e pelo que vi não tera resto de semana, pois escolas e comercio não tão com muita vontade de funcionar e estão certos. A gente preso e os bandidos soltos.. é assim que a gente vive
"Eu rejeito sua realidade e substituo pela minha" Adam Savage,

Offline Magneto

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 768
    • Ver perfil
O estado que vivemos
« Resposta #1 Online: 15 de Maio de 2006, 13:53 »
Primeiro, vive não, sobrevive, nunca se sabe se vai voltar para casa, felizmente onde moro não há tanta preocupação, mas não dá para achar que tudo será uma maravilha para sempre.

Offline LedStyle

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 1.347
    • Ver perfil
    • http://www.tuxresources.org
O estado que vivemos
« Resposta #2 Online: 15 de Maio de 2006, 14:26 »
Cara... eu acho lamentável a situação que Sâo Paulo da passando. Se não tomar cuidado fica igual o Rio.

Acho o seguinte, não estou nem um pouco afim de escrever um imenso texto aqui, embora tenha MUITA coisa pra falar. Então vou só enumerar as coisas que discordei totalmente:

1 - Quem mandou não investir em segurança? A verba pra segurança ta caindo cada vez mais!
2 - Esse monte de atentados ai não é causa, é concequência. Quem manda não investir em educação? Se a segurança ta ruim a educação então está pior. O governo hoje da lápis, caderno, uniforme, merenda e tudo mais pros alunos, mas esquece de dar aumento pros professores (mais de 6 anos sem reajuste, e olha o preço das coisas como sobem) que não tem mais pique pra trabalhar. Tem sala de aula com mais de 40 alunos, sendo que o recomendado é no mááááximo 15. O governo acha que dar roupa e comida é investir na educação (tanto o governo do estado quando da prefeitura). Olha quanta escola sucateada porai!
E digo mais: Eu não sou contra dar material, uniforme, merenda, leite, fruta, e tudo isso pra alunos da rede pública! Acho isso louvável. Mas essa verba NÃO PODE sair da educação horas!!!! Tirem de outro lugar, secretaria do bem estar social por exemplo, mas a verba que vem pra educação (que ja é pouca) tem que ir pra escola, pagamento de profissionais (tanto os que estão la como contratação de MAIS professores urgentemente pra diminuir o número de alunos por sala), pra atualização profissional e aperfeiçoamento dos profissionais da educação, etc. Agora o governo ta investindo horrores em faculdades sendo que o ensino fundamental ta sucateado. o buraco é mais em baixo. Fora que se vc for pegar por exemplo o campus USP-Leste, vai ver que 99% dos cursos dados em nível superior não passam de técnicos. O conceito de universidade se perdeu!!!

Na teoria, a escola fundamental é para TODOS, e quem quiser se aperfeiçoar (não profissionalmente, mas como pessoa) iria pra a universidade. Agora criou-se esse conceito de que o cara faz faculdade pra entrar no mercado de trabalho! PRO INFERNO!!!. Tem cara fazendo faculdade hoje de panificação cara! Eu fico aqui imaginando como seria uma pesquisa científica sobre os fermentos e farinhas de má qualidade e até onde podem prejudicar a panificação!!!

Universidade tem que servir não apenas pra ensinar os alunos, mas para desenvolver pesquisas na área e trazer algum retorno pra sociedade. Mas agora o cara entra na facul querendo sugar, sugar, sugar, e quando sai quer ir trabalhar. Agora o cara faz facul pra ganhar mais dinheiro no mercado de trabalho e esquece do verdadeiro papel da universidade. Tanto curso porai que um pequeno técnico resolveria,,, mas as faculdades particulares (e agora o governo ta aderindo) querem oferecer estes cursos rápidos de 2 anos pra o cara se formar rapido (nem tem conteúdo pra 4 anos mesmo). E interessados no dinheiro, claro! Vai la na USP ver o curso de filosofia, letras, e todos cursos da ECA e FFLCH. Prédios sucateados, não tem verba pra nada, mas os cursos que não deviam estar na universidade e sim no nível técnico, esses sim recebem verba, pois vão dar voto pro governo né?

3 - São Paulo é uma cidade linda, maravilhosa, adoro esta cidade. Agora e as promessas não compridas? Tiraram carandiru mas ainda tem febem aqui. Da a impressão que eles começam e param na metade o projeto de levar embora os presos daqui pro interior. Política de segurança pública aqui é piada né? E parece inclusive que eles ja sabiam que possivelmente iam ocorrer esses ataques aos policiais, mas o comando não informou NADA pra esses policiais, que sairam com família a noite, estavam na rua e foram baleados. Vejam o caso do policial que foi num bar com a mulher e mataram o cara.

4 - Pro inferno com politicagem. Numa hora dessas não tem briguinha de partido!!! Agora o governo do PT oferece ajuda e o governo do PFL (que era do PSDB antes do "Geraldinho" sair) não aceita. Pra mim isso é birra! E o povo não ta afim de pagar por rivalidade partidária neste momento delicado. O estado não tem uma política de segurança boa e agora não assume. Quer fazer nós acreditarmos que está realmente tudo sob controle conforme o pronunciamento do governador do PFL la disse pra imprensa! Ahh vão pentear macacos!

Offline ars351

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
enfoque pseudopolítico
« Resposta #3 Online: 15 de Maio de 2006, 14:27 »
vou pra bhz passar o dia das mães com minha família, no ônibus de volta minha namorada me fala sobre a situação de sampa.

vou trabalhar na segunda feira, na paulista, e vejo trânsito de final de semana.

e a cada minuto ouço mais sobre atentados.
é metrô bloqueado, é ônibus metralhado, é gente que não veio trabalhar por causa do tráfico.

e comentando com um amigo meu, discutimos o capital político da intervenção do exército.
(porque a políssafederal, meu amigo, não dá conta do tranco não senhor)
o nosso governador alega estar tudo sob controle.

se o nosso presidento-mestro-visionário da américa latina fizer uma intervenção, é capital político para sua reeleição, e atestado de incompetência dos tucanos, que têm o melhor adversário até agora.

enquanto isso, fico aqui, travando porque minha namorada mora na zona sul da cidade, exatamente onde está o foco de todas essas turbulências.
Alexandre Ribeiro
ubuntu 5.10 : : linux registered user #103613
hp pavilion dv4000

PESQUISE, depois PERGUNTE

Offline Magneto

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 768
    • Ver perfil
O estado que vivemos
« Resposta #4 Online: 15 de Maio de 2006, 15:18 »

temp.

  • Visitante
O estado que vivemos
« Resposta #5 Online: 15 de Maio de 2006, 20:13 »
É incrível onde a situação foi para. Moro em São Carlos e até aqui tá tendo onda de violência. A UFSCar e a USP sem aula a noite por que os seguranças não garantem SEGURANÇA para os alunos.

O que me impressiona é o número de boatos que vêm crescendo, tomem cuidado com isso, muita coisa é falsa. Mas numa hora dessas é difícil não acreditar...

Piras

  • Visitante
O estado que vivemos
« Resposta #6 Online: 15 de Maio de 2006, 21:17 »
Para mim todos os partidos são igualmente responsáveis pelo caos da segurança pública no País. Afinal, nenhum partido ou coligação política até agora teve a coragem e a perseverança necessárias para reformar o Poder Judiciário e as forças policiais que herdamos da ditadura.

O Lestyle tem razão quando afirma que precisamos de educação. Pobreza e ignorância não geram por si só violência. Ninguém vira bandido se eventualmente cair na pobreza extrema. O que gera violência é a marginalização, isto é, viver na miséria sem a perspectiva de qualquer melhoria e, ainda por cima, sob a pressão contínua da violência e a sedução contínua do crime. Pois é assim que milhões de adolescentes vivem neste país. Quem vê o pai trabalhador sendo humilhado de todas as formas por uma sociedade que não respeita o trabalho duro, enquanto que bandidos de toda espécie - do banqueiro do jogo do bicho até o político corrupto - são mimados o tempo todo, não aprende valores aptos a produzir um país justo e pacífico. A criança que passa o dia na rua pedindo esmolas para matar a fome da família ou simplesmente para sobreviver dormindo na calçada não terá pela sociedade o respeito que gera pessoas honestas.

Ocorre, porém, que até que estes problemas sejam resolvidos, nós precisaremos de boa polícia e boa justiça. Aliás, mesmo os países que resolveram tais problemas não podem prescindir disto. No entanto, a Justiça no Brasil mal passa de uma piada - uma piada cara, of course. E a polícia, então, é organizada exatamente para  não funcionar.

E a elite não tem nenhum interesse real em resolver o problema. Primeiro, porque boa parte das distorções legais que favorecem o crime organizado beneficiam também o político corrupto e o empresário que sonega impostos. Além disso, porque o próprio povo, preconceituoso e leviano quando se trata de assuntos de interesse público, sempre escolhe a solução mais fácil. E a solução mais fácil, como todos sabemos, é reagir de forma "enérgica e dura", eufemismo para dizer "deixa a polícia matar à vontade".

Ocorre, contudo, que nós já temos a polícia mais violenta do mundo e nem porisso há mais segurança. Tenho uma colega, pessoa culta e bem informada, que vê na "turma dos direitos humanos" todo o problema da segurança. Como se os países que respeitam os direitos humanos estivessem nas mãos do PCC e do Comando Vermelho. Bobagem! Nós precisamos de Justiça eficiente e polícia inteligente, não de mais brutalidade.

No entanto, vocês podem ter certeza que o debate agora a respeito da violência no Brasil será no estilo George W. Bush. Nenhum político vai querer "parecer mole" durante a campanha eleitoral com as pessoas assustadas desse jeito. Logo, sairá ganhando quem mais posar de "macho" e fizer as declarações mais estúpidas e óbvias a respeito do combate a violência. Mas podem ter certeza que posições concretas mesmo não serão defendidas por ninguém, especialmente pelos favoritos. Afinal, o truque aqui é sempre não se comprometer de modo algum: todas as corporações envolvidas são poderosas e ninguém quer ver um dossier circulando por aí a respeito de seus antecedentes. Ou o eleitor acorda e toma um banho de discernimento ou, como dizia o professor alemão de um amigo, haverá "muita espaço parra piorrarr ainda..."

Offline ins3rt c0in

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 700
    • Ver perfil
Jundiaí e os boatos.
« Resposta #7 Online: 15 de Maio de 2006, 21:25 »
Sou de Jundiaí e os boatos por aqui foram quase de juízo final! No momento a rua está deserta, parece copa do mundo! Escutei todo tipo de boatos, não sei como foi nas outras cidades do interior (onde os boatos correm) mas aqui o comércio fechou as 15:00 por conta desses boatos! :shock:

Offline Alysson Neto

  • Administrador
  • Official Ubuntu Member
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 606
    • Ver perfil
O estado que vivemos
« Resposta #8 Online: 15 de Maio de 2006, 21:54 »
eggman eu tava em jundiai no centro dentro de um banco, meu foi de dar medo pelo que falaram atiraram no forum da cidade. em campo limpo tacaram uma bomba no forum
"Eu rejeito sua realidade e substituo pela minha" Adam Savage,

Offline pedroviski

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 56
    • Ver perfil
O estado que vivemos
« Resposta #9 Online: 15 de Maio de 2006, 22:15 »
Numa cidade aqui perto jogaram bomba numa escolinha infantil. Em bauru também atiraram em um monte de lugar, inclusive na faculdade de uma amiga minha.

Isso são um bando de arruaceiros que estão aproveitando a confusão par aespalhar o mal.

Agora vejam como nós estamos nas mãos dos bandidos. Basta eles quererem, e transformam tudo num caos

Offline ins3rt c0in

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 700
    • Ver perfil
O estado que vivemos
« Resposta #10 Online: 15 de Maio de 2006, 22:20 »
Neto, o problema é que no meio de tanta coisa que falaram não dava pra saber o que era verdade, exceto os fatos absurdos!