Autor Tópico: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?  (Lida 7665 vezes)

Offline gabriel0085

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 577
    • Ver perfil
Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Online: 15 de Novembro de 2007, 03:42 »
Estive pensando sobre o fim do Kurumin.

Neste caso tendo a concordar com seu criador, o Morimoto. Ele argumenta que o Kurumin teve seu papel um dia, quando não havia tantas distros voltadas para desktop,  mas hoje não há mais sentido para manter a distro.

Avaliando outras distros sob este mesmo critério, resolvi procurar no top 100 do Distrowatch.com
algum projeto que pereça não ter motivos para ainda ser mantido, por não trazer nada que outras distros já não apresentem.

Afinal criar uma distro que nada acrescente ao que já existe é apenas desperdiçar trabalho.

Ao dar uma olhada no distrowatch tive uma surpresa: Mesmo com uma análise um tanto superficial sobre cada uma - baseada apenas na descrição de suas inovações, no caso das distros que nunca testei - , percebi que a maioria das distros não poderia ser considerada "mais do mesmo". A maioria possui peculiaridades que dão sentido a sua existência.

Na verdade eu poderia imaginar um bom motivo para criar pelo mais 100 outras distros, simplesmente mesclando funcionalidades de várias já existentes. Que tal uma distro usando o centro de controle do Mandriva, o pacman como gerenciador e o Enlightenment como ambiente desktop. Parece interessante não? Pois alguém poderia criá-la. 

Conclusão: Nem 1.000 distros atenderiam às possibilidades de diversificação e aos interesses particulares de todos os usuários Linux.





1 - Mas será que tantas distros não gerariam dispersão de usuários em vários fóruns e de trabalho que poderia ser melhor direcionado em menos projetos?

2 - Se o argumento é que é preciso diminuir o número de distros, quais seriam os critérios para definir  as distros a serem extintas? As mais usadas permanecem? (Esse seria o argumento do Bill Gates) 

3 - Seleção natural (as melhores irão se sobressair e causar indiretamente a morte das outras)? Como, se para cada distro que morre duas novas são criadas e adotadas por seu grupo de interessados?

4 - Será que os supostos 50 usuários daquela distro fictícia que mencionei acima (painel do Mandriva, pacman e Enlightenment) não têm o direito de preferi-la e usá-la ?
       
« Última modificação: 15 de Novembro de 2007, 06:53 por gabriel0085 »

boi

  • Visitante
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #1 Online: 15 de Novembro de 2007, 10:24 »
Mas e daí que existem tantas distros? Isso é problema de quem desenvolve e de quem usa estas distros. Se uma distro tem tem quem a mantenha e quem a use, por mais reduzido que for esses grupo de usuários ou de mantenedores, ela continuará viva. É assim que funcionam as coisas no mundo do software livre.
Agora, se isso prejudica a adoção do Linux, pois os usários não estariam acostumados a ter que fazer tantas escolhas, paciência. Não há nada que possa ser feito nesse sentido. Se desenvolvedores de software proprietário não querem vir para o Linux por causa disso, também, paciência. Eles não são assim tão necessários, e não há porque o Linux mudar, se tornar menos livre por causa deles. O Linux não está aí para dominar o mundo. O Linux é uma alternativa, só isso.

Offline rjbgbo

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 3.889
  • Xubuntu 18.04LTS
    • Ver perfil
    • Twitter
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #2 Online: 15 de Novembro de 2007, 10:50 »
Linux User #440843 | Ubuntu User #11469

Offline yzarc

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 189
  • uso pq é melhor!
    • Ver perfil
    • minhas ideias para o ubuntu
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #3 Online: 15 de Novembro de 2007, 10:59 »
alguem pode dizer "se quizer se chamar linux sua distribuicao deve dar suporte a isso, isso e aquilo outro ", quem?

isto 'e, garantir um padrao minimo do sistema, assim os usuarios e desenvolvedores podem estar tranquilos e ter a certeza q suas aplicacoes funcionarao em qualquer distribuicao. flexibilidade 'e um dos pontos positivos do linux, ter varios gerenciadores de janelas, de arquivos, etc, mas isso tem q c padronizado para usuario novatos como eu :D.  quando o usuario se torna mais avancado ele pode tunnar o sistema como ele quiser.

outra pergunta, o q 'e comum a todas as distribuicoes linux hoje, o kernel?
; Linux is almost there!

Offline livio

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 37
    • Ver perfil
    • Discutindo Informática e Tecnologia
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #4 Online: 15 de Novembro de 2007, 11:23 »
Linux não é mais brinquedo de nerd. Já existem empresas apostando no Linux, como a Dell, que espera um produto de nível comercial, afinal, computadores precisam ser vendidos.

Usuários domésticos não querem saber de onde veio o computador, eles querem ligar e usar, porém exigem que o SO funcione de forma adequada para seus usos, o que as distros de menor porte não podem garantir. Por isso que se faz necessário o fortalecimento de distros de nível comercial.

Quem quiser uma distro acadêmica, pode muito bem usar o Slackware, Debian, ótimas distros para fins de estudo.

Não se pode mais pensar só no mundo Linux onde a maioria já leu o guia foca ( eu já li ), seria muito egoísmo deixar de pensar nos outros usuários, dando-lhes centenas de opções cada uma com uma característica diferente, mesmo que seja apenas um nome de arquivo diferente, um estilo de menu diferente, etc.

É só lembrar do logo do Ubuntu: "Linux para seres humanos", leigos também são seres humanos

boi

  • Visitante
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #5 Online: 15 de Novembro de 2007, 12:41 »
Sempre voltando no mesmo ponto. O que vocês querem, embora não deixem explícito, é que o Linux se torne um clone do Windows. Será que vocês não vão nunca botar na cabeça que Windows é uma coisa e Linux é outra? Não adianta espernearem, isso que vocês querem é impossível. Sempre vão existir inúmeras distros, vários ambientes gráficos, vários softwares que fazem a mesma coisa.
Para ser como vocês querem, o Linux teria que ser um sistema proprietário. Mas sistema proprietário já existe o Windows, não há espaço para outro. O Linux só sobrevive até hoje exatamente por não ser proprietário. Se fosse, estaria hoje onde está o BeOS.

Offline yzarc

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 189
  • uso pq é melhor!
    • Ver perfil
    • minhas ideias para o ubuntu
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #6 Online: 15 de Novembro de 2007, 13:36 »
só windows????? aqui na europa o mac OS faz muito sucesso, eu so nao comprei um mac quando troquei de comp pq o custo do hardware é bem maior do a do pc e eu queria uma maquina potente. mas varios amigos meus q trocaram de note ultimamente compraram mac book, e digo q é realmento um barato o SO da apple ...
; Linux is almost there!

boi

  • Visitante
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #7 Online: 15 de Novembro de 2007, 13:53 »
O MacOSX não é um concorrente do Windows, pois não roda em PCs, pelo menos não de maneira oficial. A Apple não é besta, ela sabe que se entrar no mercado de PCs será esmagada como uma barata pela Microsoft.

Offline clcampos

  • Administrador
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 10.790
  • .:: User Linux #439596 ::.
    • Ver perfil
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #8 Online: 15 de Novembro de 2007, 14:36 »
Sempre voltando no mesmo ponto. O que vocês querem, embora não deixem explícito, é que o Linux se torne um clone do Windows. Será que vocês não vão nunca botar na cabeça que Windows é uma coisa e Linux é outra? ....

Olha não sou muito de concordar com os posicionamentos do boi, mas acho que ele esta certo.

Não basta migrar para linux, é preciso esquecer do windows, não querer que o primeiro se torne o segundo. Talvez o linux não esteja destinado a ter grande percentual de mercado, mas o que vejo de bom nele é a diversidade, e a liberdade.

E o número de distros não é problema, pois se eu quiser fazer uma em particular eu tenho a liberdade, mas necessariamente não estarei atrapalhando a evolução. Claro que sei que se estas pessoas unissem forças em uma distro (em vez de fazer a própria) a coisa teria maior evolução, mas as vezes estas pessoas não encontram o ambiente necessário para desenvolver suas idéias, ou não tem a paciência suficiente para defender elas (sem contar os que não sabem ouvir um não).

De qualquer forma eu não uso uma distro mantida por uma pessoa, ou mesmo por poucas pessoas, pensando mesmo na evolução, e claro não ficar do dia para noite sem o desenvolvimento dela. Vejo sempre a força da comunidade como um dos principais pilares para usar uma distro, e se todos (ou um grande grupo) pensarmos assim as distros pequenas já iram morrer por conta própria.

E no final é muito bom termos este ambiente, onde os pensamentos nem sempre são convergentes, mas com ações voltadas ao crescimento da comunidade, fazendo com que a evolução não seja direcionada apenas em um objetivo.

[]'s

Cristiano.
Cristiano/Timóteo - MG
.: Como Fazer Perguntas de Forma Inteligente :.                
Com dúvida? pesquise!

Offline livio

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 37
    • Ver perfil
    • Discutindo Informática e Tecnologia
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #9 Online: 20 de Novembro de 2007, 22:58 »
http://idgnow.uol.com.br/galerias/interface_firefox3/paginador/pagina_5

Citar
Entusiasta do código aberto, a Mozilla não esqueceu das distribuições Linux, mas relata experimentar problemas pela quantidade de versões disponíveis no mercado.

parece que a mozilla está sentindo dificuldades pelo número de distros existentes

Offline gabriel0085

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 577
    • Ver perfil
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #10 Online: 21 de Novembro de 2007, 00:32 »
http://idgnow.uol.com.br/galerias/interface_firefox3/paginador/pagina_5

Citar
Entusiasta do código aberto, a Mozilla não esqueceu das distribuições Linux, mas relata experimentar problemas pela quantidade de versões disponíveis no mercado.

parece que a mozilla está sentindo dificuldades pelo número de distros existentes

Isso não faz muito sentido, pois cada distro compila seu próprio pacote do Firefox.

E o que há no site da Mozilla para download não são binários de várias distros e sim um binário estático que é universal.

Offline nq6

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 35
    • Ver perfil
    • Linux ubuntu & Afins
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #11 Online: 21 de Novembro de 2007, 00:37 »
Claro que não!
http://nq6.blogspot.com/
Linux ubuntu & Afins - Um blog com muitas dicas, perfeito para quem está começando.

Offline pinduvoz

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 2.494
    • Ver perfil
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #12 Online: 21 de Novembro de 2007, 01:47 »
Eu até concordo que seria melhor termos menos distros, juntando os esforços cooperativos daqueles que as mantém. Um exemplo disso seria reunir Kurumin, BigLinux, Resulinux, kalango e até o DreamLinux (desculpem se esqueci alguma) numa única distro brasileira, com o melhor de cada uma delas.

Mas isso, como disse o boi, é impossível, pois os pacotes que compõem as distros são de uso livre e estão à disposição. Então, quem se sentir capacitado não estará impedido de criar a respectiva distro.

Também não vejo dificuldade nenhuma que possa ser debitada ao número de distribuições ativas, já que os respectivos desenvolvedores -- e também as respectivas comunidades de usuários -- têm a obrigação de resolver os problemas que aparecerem, sob pena de a distro ser abandonada.

E quanto ao fato de o Linux ser hoje um business, explorado por empresas do porte da Canonical, da Mandriva e da Suse, o fato a ser destacado é o interesse no crescimento da base de usuários, que também é proporcionado por distros "nanicas".

Exemplificando: uma determinada comunidade (estudantil, religiosa etc.) resolve adotar o Linux e desenvolve uma solução própria (uma distro), gerando uma base de usuários que certamente migrarão para outra distro caso aquela não perdure. Como usuários  de Linux eles "engrossam o caldo", e isso é o que interessa.

Aliás, se "engrossar o caldo" não fosse comercialmente interessante, seria impossível instalar e usar o Windows EP ("Edição Pirata").
« Última modificação: 21 de Novembro de 2007, 01:49 por pinduvoz »
:: Linux Registered User nº 439378 ::

Offline samuelbh

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 582
    • Ver perfil
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #13 Online: 12 de Dezembro de 2007, 09:19 »
Eu adoro a diversidade do mundo linux. Poder experimentar uma distro nova cheia de novidades é muito bom.

Infelizmente, ultimamente tem surgido pessoas que são contra essa diversidade do Linux simplismente por estarem acostumados a um monopólio.

Sinto muito pessoal, mas a beleza do Linux é justamente a liberdade.

E viva as distros comunitárias!
Assinatura removida pela Equipe do Fórum

Piras

  • Visitante
Re: Será que o Linux precisa de mais de 100 distros?
« Resposta #14 Online: 13 de Dezembro de 2007, 03:48 »
Eu adoro a diversidade do mundo linux. Poder experimentar uma distro nova cheia de novidades é muito bom.

Infelizmente, ultimamente tem surgido pessoas que são contra essa diversidade do Linux simplismente por estarem acostumados a um monopólio.

Sinto muito pessoal, mas a beleza do Linux é justamente a liberdade.

E viva as distros comunitárias!

samuel,

Que posso fazer? Mais uma vez concordo plenamente com você, palavra por palavra ("ah, essa política do café com leite, vicia...").

E acrescento somente um detalhe importante: o índice de "mortalidade infantil" no mundo Linux é africano, gente! Boa parte das distros morre muito cedo, ainda na "infância". No Distrowatch, p. ex., boa parte delas nem chega a sair do bercário (lista de espera) e puff! O problema é que quase todas elas morrem silenciosamente, sem dar nenhum pio!

Então, no fundo, no fundo, a tal proliferação das distros é muito menor do que se pensa. A imensa maioria dos usuários do Linux, inclusive os domésticos, se divide entre meia dúzia de distribuições e boa parte do público restante está interessada em sistemas que atendam as suas particularidades profissionais, hobbies, etc. Se há um assunto que não me tira o sono (e olha que eu sofro de insônia...) é a tal "proliferação de distros".