Autor Tópico: Ministério da Ciência e Tecnologia questiona Dell sobre 'Eixo do Mal'  (Lida 1160 vezes)

Offline GuilhermeMachado

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
MCT questiona Dell sobre 'Eixo do Mal'
2007-09-20 23h58min

Ministério quer esclarecer exigências de não-cooperação com Cuba e outros países. Termo de compromisso da empresa indignou físicos brasileiros e causou incidente.

O Ministério da Ciência e Tecnologia afirmou nesta sexta (14) que está pedindo esclarecimentos à fabricante de computadores Dell a respeito de exigências feitas pela empresa a pesquisadores brasileiros. A informação foi publicada no jornal "Folha de S.Paulo" e confirmada pelo MCT.

Uma espécie de incidente diplomático envolve a Dell e o físico Paulo Roberto Silveira Gomes, da Universidade Federal Fluminense (UFF). Gomes comprou um computador da empresa com dinheiro do CNPq, principal agência de fomento à pesquisa no Brasil. Ao saber que o produto se destinava a um instituto de física, a Dell exigiu a assinatura de um termo de compromisso, no qual o pesquisador se comprometeria a não transferir sob hipótese nenhuma o PC a cidadãos ou residentes de países do chamado "Eixo do Mal" definido pelo governo dos Estados Unidos -- Cuba, Irã, Coréia do Norte, Sudão e Síria. A matriz da Dell é norte-americana.

Paulo Gomes se recusou a assinar o documento, enviado a ele depois que o computador já tinha sido entregue pela Dell. Ele colabora regularmente com pesquisadores cubanos, alguns radicados no Brasil e outros em Cuba. O pesquisador contou sua história para os principais grupos de físicos do país, e a atitude da Dell gerou revolta. Já há cientistas falando em boicote à empresa.

O computador comprado por Gomes tinha a marca "Made in Brazil", o que significa que foi fabricado pela Dell no Rio Grande do Sul. Por isso, para o secretário de Política de Informática do MCT, Augusto Cesar Gadelha, a Dell do Brasil tem de ser considerada uma empresa nacional. "A Secretaria de Política de Informática surpreende-se que uma empresa brasileira, localizada em território nacional, esteja fazendo exigências, com base em normas de outro país, para venda de seus produtos", declarou ele em nota oficial.

A Dell diz apenas que tem de seguir as normas determinadas para sua matriz americana, sob pena de sofrer represálias do governo dos EUA.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL104674-5603,00.html
Postada por: Gustavo Melo, gustavomelo{at}softwarelivre.org
"O destino dos homens é a liberdade"
Vinícius de Moraes