Autor Tópico: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!  (Lida 8899 vezes)

Offline galactus

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.683
    • Ver perfil
Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Online: 13 de Janeiro de 2007, 21:25 »
Muito bem amigos da rede Ubuntu! :)

Resolvi testar o DreamLinux para saber se ele é tão “Dream” assim. Meu interesse é descobrir como ele se sai instalado no HD. 

A configuração utilizado foi a seguinte:

Atlhon XP 2600 com 1GB de RAM, ABIT NF7-S2, HD IDE de 10GB e 5400rpm, Gravadora de DVD e leitora de CD, monitor LCD de 17pol e placa de vídeo Geforce FX5200 com 128MB de RAM. ADSL por autenticação.

Dei o boot no Live-CD e após alguma demora, ele pergunta sobre a resolução do Monitor. Depois de escolhida a resolução ele demora mais um pouco e entra no ambiente gráfico XFCE totalmente modificado. Está uma cópia do Mac. Engage já habilitado por padrão (para quem não sabe, o Engage é o responsável pelo Menu  flutuante na base da tela em que os ícones aumentam de tamanho ao se passar o ponteiro do Mouse sobre o mesmo).

Só fiz questão de me certificar que a ADSL funcionaria antes de instalar o DreamLinux no HD.  Ele possui um ícone para configurar a ADSL (usa o ppoeconf). Para o usário que vem do Windows e nunca usou XFCE, vai estranhar ter que clicar com o botão direito do Mouse na área de trabalho para ter todas as opções do Menu visiveis.

Com a ADSL funcionando passei para à instalação no HD. Existe outro ícone  indicando essa funcionalidade. O instalador é gráfico e mostra que você precisará de 7 passos para ter o DreamLinux no seu HD.

O Particionador gráfico deu erro e se recusava em apagar a partição SWAP do OpenSUSE 10.2 . Eu instalei o DreamLinux sobre o OpenSUSE. Achei muito estranho, ele apagou a partição Raiz e  Home mas não a Swap. O instalador dá a opção de usar o Cfdisk (particionador em modo texto).  Com o bom e velho modo texto o particionamento ocorreu muito bem. Não sei se o DreamLinux estava usando a partição Swap do SUSE e por isso não apagava a mesma, mas vai saber né.... 

Agora imagine um usuário que nunca usou o Cfdisk....

Como padrão só crio uma partição raiz em Ext3 (com 9.3GB) e outra Swap (com 480MB), para melhor comparar todas as distros que texto nesta configuração.
O instalador indica em porcentagem e barra de progresso o quanto já foi transferido para o HD; além de mostrar o total de dados a ser transferidos: 1957MB.

Tempo de transferência no meu PC: 5 minutos e 25 segundos. Pediu o nome do Host (sugere o nome Dream), senha do Root, nome e senha do usuário e finalmente no sétimo passo onde ele deve instalar o Grub (dá várias opções entre elas um disquete). Devo dizer que o instalador ainda dá várias opções de particionamento (partições separadas).


Enfim, a instalação leva menos de 15 minutos. Tempo de boot: 40 segundos.
Avisa logo em seguida que o sistema só funcionará sem restrições com a ativação do sudo. Após digitar a senha ele dá a seguinte mensagem: Pronto, aproveite o DreamLinux!


O visual do Mac tem muitos fãs, eu não sou um deles, mas sei admitir quando um visual fica bonito. E achei o visual do DreamLinux bonito.  O único senão é que poderiam ter feito o ícone de “esconder as janelas e mostrar a área de trabalho” de outra cor, diferente da cor branca. Fica tudo igual a barra de tarefas, além dele ser muito pequeno, mas ele acompanha a largura da barra.

Cliquei no ícone computador e ele mostra todos os dispositivos da pasta mnt.  Cliquei dua vezes nos outros dois Hds que ele listou, mas não foram montados. É preciso clicar com o botão direito e apertar a opção Mount. Aí sim ele monta a partição. Isso funcionou normalmente com a partição ext3 e Reiserfs, tive acesso de leitura e escrita das minhas outras partições. Como não tenho mais o Ruindows instalado, não sei se o assistente de “ativar escrita em NTFS” funciona.

Coloquei o Desenho dos Incríveis na Leitora de DVD, é o DVD original. Ele aparece montado no Thunar mas não aparece na área de trabalho e nem chama  os reprodutores de filmes automaticamente. Pluguei o cartão de memória e ele também aparece montado no Thunar mas não na área de trabalho. Daí pluguei a Câmara digital (uma Canon A610) e nada aconteceu. Mesmo com o Gtkam e o Gphoto2 instalados. Notei que a versão do Gphoto2 (responsável pelo reconhecimento da Câmera digital) é antiga. Com certeza deve ser isso, pois desde o Ubuntu Dapper que ele reconhece automaticamente a minha câmera digital.
Eis o Kernel utilizado pelo DreamLinux 2.2:

Código: [Selecionar]
root@dream:/home/galactus# uname -a
Linux dream 2.6.18.1-kanotix-1 #1 SMP PREEMPT Wed Nov 29 15:15:15 EST 2006 i686 GNU/Linux

Como podem ver é um Kernel fornecido por Herr Kano! O Synaptic não vem instalado por padrão. Mas vamos ao que interessa.

O DreamLinux foi capaz de ler ou reproduzir logo de primeira os seguintes arquivos: MP3, OGG-Vorbis, MPEG, MOV, AVI, PDF, RAR, ZIP.  Flash e java já instalados por padrão. Também pude assistir trailers da Apple de primeira no Firefox.

Por falar em Firefox, o Firefox instalado por padrão é o 1.5.0.7. Mas no painel de  Controle, dentro do  “Instala Fácil” é possível instalar o Firefox 2.0 . Ele avisa que não vai desinstalar o 1.5 para não perder os plugins atrelados a ele, mas vai tornar o 2.0 padrão.

A qualidade do som é muito boa mesmo. Foi capaz de tocar múltiplos sons ao mesmo tempo sem problemas.  O volume já vem regulado bem alto (82% do total).

Na hora de assistir um DVD eu chamei o Gxine, mas caí na besteira de pular o  assistente de configuração dele. Ele não leu nada do DVD. Deu erro e travou.
Tive que ir ao terminal para “matar” o Gxine. Daí tentei com o Mplayer. Deu erro também. Voltei ao Gxine e dessa vez fiz os passos de configuração. Aí ele leu normalmente o DVD. A qualidade de imagem está no padrão das distros baseadas no Debian. Eu digo isso pois eu já notei que sem mexer em nada, todas consomem um monte do processador,  e as imagens não tem a mesma fluidez do OpenSuse. Em matéria de qualidade de imagem padrão, o OpenSUSE dá Show em relação as outras.

Além disso consumia cerca de 25% da CPU sem o Driver da Nvidia instalado, ou seja, usando o Xorg.

Fui até o “Instala fácil” para instalar o Driver da Nvidia. Ele instala a versão 8776, muito longe dá versão mais recente do Site da Nvidia, acredito que isso se deve a questões de compatibilidades. O Ubuntu 6.10 também usa esse versão do Driver.  Mas tive alguns problemas durante a instalação. Primeiro ele avisa que vai me levar até o modo texto para que então você digite: nvidia-install para o Script executar tudo por você. Só que ele não joga você no modo texto, fica com a tela de apresentação do DreamLinux congelada, então se você não teclar nada, ela fica ali, bonitinha. E você feito besta esperando o modo texto!   >:(

Na primeira tentativa ele não conseguiu baixar tudo o que precisava. Na segunda tentativa ele deu erro num arquivo e não completou a instalação. Tive que reiniciar o sistema a força. Só na terceira tentativa é que tudo correu bem.

Com o Driver instalado o consumo da CPU foi para 13%, tanto faz se com o Gxine ou com o Mplayer.  Mas não achei o Gxine estável. E se der erro no Gxine, você não consegue usar o Mplayer! Isso para assitir vídeos.

Outro Bug, o pppoeconf não se mantém após o boot. Mesmo tendo marcado para iniciar com o boot é preciso voltar ao ícone e refazer o processo, tentei até em modo texto, mas deu no mesmo. O Gxine também precisa passar pelo processo de configuração todas as vezes que for assistir um DVD. As vezes ele trava de tal maneira que é preciso reiniciar o sistema.

Logo após a instalação, ele consumia 48MB de RAM depois do Boot.  Após ter instalado o Firefox 2.0, o Driver da Nvidia e o Synaptic, ele passou a consumir 62MB após o boot.  Mesmo abrindo um monte de coisas ao mesmo tempo, ele não passou dos 250MB acupados. Por exemplo, agora que digito essa análise, estou com o Firefox 2.0 aberto ( e mais 7 abas), o XMMS tocando música, o Mplayer tocando o DVD dos Incríveis, o terminal aberto, o Thunar, o Conky (espécie de Gkrellm, não conhecia ele) e é claro o Writer aberto. Pois bem, tudo isso aberto ao mesmo tempo e apenas  176MB de RAM consumidos e cerca de 15 a 18% da CPU em uso.

Tentei usar o XDVDShirink, mas deu no mesmo do Ubuntu, ou seja, não funcionou!
Ele vem com mais um monte de aplicativos como o Gimp, Ink Scape, Xara LX, Scribus e etc...  Não testei essas coisas pois não uso nada disso.

Vou ver se ele sobreviverá a um dist-upgrade, mas tenho um mal pressentimento quanto a isso.  Dei uma olhada no sources.list e ele mistura repositórios do Sarge e do Etch!   

Daqui a pouco eu posto se ele resistiu. Uma coisa que não vai resistir logo de cara é o X. Mas isso é esperado.

Há sim, quanto ao desempenho, ele é muito rápido sim. Notavelmente mais rápido que o Xubuntu 6.10. Perde um pouco para o seu Pai, o Debian. Só achei ele lerdo para chamar o Open Office.  Ele tem um ícone no Engage de usar o Thunar como Root!  Para mim isso é como dar uma granada na mão de uma criança, mas acredito que escolheram isso para facilitar a vida de usuários do Windows.
BigLinux no Notebook  / Várias Distros Virtualizadas no PC.

Offline galactus

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.683
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #1 Online: 14 de Janeiro de 2007, 13:07 »
Fiz a atuailzação do sistema, foram mais de 240 pacotes e cerca de 309 MB. O sistema resistiu! :)

Mas perdeu parte das customizações gráficas, como o GDM e os ícones dos menus.

Ontem eu tentei apagar um CD-RW e gravá-lo logo em seguida e deu erro na hora de apagar o CD-RW, usando o Gnomebaker. Não tentei depois da atualização.

Achei o sistema um pouco mais esperto após a atualização. O X também não se perdeu.

« Última modificação: 15 de Janeiro de 2007, 12:43 por galactus »
BigLinux no Notebook  / Várias Distros Virtualizadas no PC.

Offline carlosfrancoba

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 410
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #2 Online: 14 de Janeiro de 2007, 14:25 »
Não gosto muito dessa distro. Cheia de pequenos erros até mesmo na instalação. Já testei as versões anteriores e realmente não gostei. A não ser que essa esteja realmente mudada, parece-me não valer a pena tê-la.

Não entendi o que você quis dizer com: "Achei o sistema um pouco mais esperto após a atualização."

Piras

  • Visitante
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #3 Online: 14 de Janeiro de 2007, 19:51 »
Não entendi o que você quis dizer com: "Achei o sistema um pouco mais esperto após a atualização."

Suspeito de que ele queira dizer "mais rápido".

galactus,

Muito obrigado pela análise a la galactus! Foi a mais a la galactus de todas as suas análises!

Considerando que se trata de uma distribuição voltada claramente para uso multimídia e que os maiores defeitos aconteceram precisamente com os aplicativos multimídia, temos um problema não?

Quanto a este ir para o Mplayer, voltar para o Gxine, ir depois para o XMMS, não é melhor investir todo o esforço de configuração e correção de bugs no menor número possível de aplicativos? O Kubuntu tem somente o Kaffeine e o amaroK e ambos funcionam a contento e - mesmo assim -  não de modo impecável. Outros preferem multiplicar as alternativas e, com elas, os problemas...

Offline galactus

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.683
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #4 Online: 15 de Janeiro de 2007, 12:42 »
É, quando quis dizer mais esperto foi mais rápido mesmo. É que com a ultíma atualização, ele ficou mais Debian Etch que Sarge.

Eu esqueci de mencionar que ele rodou arquivos WMV logo de primeira também.

Pois é, só falta eles polirem um pouco mais o DreamLinux, cuidar da resolução dos Bugs que acho que ela fica perfeita para o que se propõe.
BigLinux no Notebook  / Várias Distros Virtualizadas no PC.

Offline greylica

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 33
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #5 Online: 15 de Janeiro de 2007, 13:08 »
Eu Hein, para máquina de produção isso não serve não... Tou fora. :P

Offline celsofaf

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 254
  • Ubuntu 12.10
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #6 Online: 15 de Janeiro de 2007, 14:55 »
Eu Hein, para máquina de produção isso não serve não... Tou fora. :P
Será que é por isso que ele se chama "Multimedia Edition"? ;)
Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Offline wilson_p_junior

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 11
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #7 Online: 15 de Janeiro de 2007, 17:12 »
mano naum curto essas distro q ficam se pendurando nos repo de outras ...
pq com as atualizaçoes ela fica toda bichada etc...

Offline pedropg

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 90
  • Laranja Mecanica
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #8 Online: 15 de Janeiro de 2007, 19:38 »
Fiz a atuailzação do sistema, foram mais de 240 pacotes e cerca de 309 MB. O sistema resistiu! :)

Mas perdeu parte das customizações gráficas, como o GDM e os ícones dos menus.

Ontem eu tentei apagar um CD-RW e gravá-lo logo em seguida e deu erro na hora de apagar o CD-RW, usando o Gnomebaker. Não tentei depois da atualização.

Achei o sistema um pouco mais esperto após a atualização. O X também não se perdeu.

Galactus, vc foi descuidado, o DL 2.2 possui uma ferramenta de backup nas configurações que deve ser feita sempre antes das atualizações para preservar a customização do sistema(através do DCP-Painel de Controle))... Agora fico pensando, muitas pessoas criticam outras distros e não buscam a fundo conhecer o sistema, ou então o fazem por experiencias passadas(se fosse assim nunca deveria escolher o ubuntu como minha distro, pois só tive um sistema satisfátório depois do Dapper, antes odiava o Ubuntu pois muita coisa não funcionava) ou pior, pelo que outros falaram. Em relação à colocação do Gxine é que ele oferece a utilização de visualização de Dvd's através de menus, algo que não ocorre com o Mplayer. O xmms é utilizado por causa da performance e estabilidade do mesmo. Ela possui diversos aplicativos e todos em conformidade com o objetivo do sistema: oferecer tudo para um ambiente baseado em multimidia em linux.

Além da  distro ser linda e muito bem feita com icones próprios. E outra, utilizei ela por mais de mes e antes ainda com o beta dela, e não tive problema nenhum que não tivesse também com o ubuntu. Agora antes de criticar um projeto, tente intender o pq dos problemas do mesmo, leia a documentação, pesquise em fóruns. É fácil criticar algo que não conhece verdadeiramente, pois é mais simples e exige menos esforços.

E só em resposta ao wilson_p_junior, meu vc está completamente enganado. Pouquissimas distros possuem pacotes proprios como o Debian, Fedora, etc. Muitas são recompilações de outras para atender a certos nichos. Não é por causa disto que elas podem ficar bichadas quando atualizadas, mas também pelo uso de vários repositórios conflitantes e modificações mal-feitas no sistema sem o devido cuidado. Se for feito um trabalho cuidadoso, qualquer distro baseada em outra pode ficar excelente e segura.
" A dúvida é o preço que pagamos pela pureza, e é inútil ter certeza. "
( Jean Paul Sartre )

Offline gony64

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 558
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #9 Online: 15 de Janeiro de 2007, 21:11 »
Fiz a atuailzação do sistema, foram mais de 240 pacotes e cerca de 309 MB. O sistema resistiu! :)

Mas perdeu parte das customizações gráficas, como o GDM e os ícones dos menus.

Ontem eu tentei apagar um CD-RW e gravá-lo logo em seguida e deu erro na hora de apagar o CD-RW, usando o Gnomebaker. Não tentei depois da atualização.

Achei o sistema um pouco mais esperto após a atualização. O X também não se perdeu.

Galactus, vc foi descuidado, o DL 2.2 possui uma ferramenta de backup nas configurações que deve ser feita sempre antes das atualizações para preservar a customização do sistema(através do DCP-Painel de Controle))... Agora fico pensando, muitas pessoas criticam outras distros e não buscam a fundo conhecer o sistema, ou então o fazem por experiencias passadas(se fosse assim nunca deveria escolher o ubuntu como minha distro, pois só tive um sistema satisfátório depois do Dapper, antes odiava o Ubuntu pois muita coisa não funcionava) ou pior, pelo que outros falaram. Em relação à colocação do Gxine é que ele oferece a utilização de visualização de Dvd's através de menus, algo que não ocorre com o Mplayer. O xmms é utilizado por causa da performance e estabilidade do mesmo. Ela possui diversos aplicativos e todos em conformidade com o objetivo do sistema: oferecer tudo para um ambiente baseado em multimidia em linux.

Além da  distro ser linda e muito bem feita com icones próprios. E outra, utilizei ela por mais de mes e antes ainda com o beta dela, e não tive problema nenhum que não tivesse também com o ubuntu. Agora antes de criticar um projeto, tente intender o pq dos problemas do mesmo, leia a documentação, pesquise em fóruns. É fácil criticar algo que não conhece verdadeiramente, pois é mais simples e exige menos esforços.

E só em resposta ao wilson_p_junior, meu vc está completamente enganado. Pouquissimas distros possuem pacotes proprios como o Debian, Fedora, etc. Muitas são recompilações de outras para atender a certos nichos. Não é por causa disto que elas podem ficar bichadas quando atualizadas, mas também pelo uso de vários repositórios conflitantes e modificações mal-feitas no sistema sem o devido cuidado. Se for feito um trabalho cuidadoso, qualquer distro baseada em outra pode ficar excelente e segura.

Cara, o Galactus é o nosso test-man de distros, se voce tem este conhecimento todo da distro, porque voce não fez o post falando da dela? sobre as vantagens e desvantagens? etc. etc. Agora o cara testa, depõe o testemunho e recebe pedrada por isto. Eu hein! conselho: Galatcus não fala mais de nenhuma distro não meu, já é o segundo posto que vejo em menos de uma semana dando o que falar sobre testar distros e postar as "impressões".
 >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:(

Offline pedropg

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 90
  • Laranja Mecanica
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #10 Online: 15 de Janeiro de 2007, 21:46 »
Fiz a atuailzação do sistema, foram mais de 240 pacotes e cerca de 309 MB. O sistema resistiu! :)

Mas perdeu parte das customizações gráficas, como o GDM e os ícones dos menus.

Ontem eu tentei apagar um CD-RW e gravá-lo logo em seguida e deu erro na hora de apagar o CD-RW, usando o Gnomebaker. Não tentei depois da atualização.

Achei o sistema um pouco mais esperto após a atualização. O X também não se perdeu.

Galactus, vc foi descuidado, o DL 2.2 possui uma ferramenta de backup nas configurações que deve ser feita sempre antes das atualizações para preservar a customização do sistema(através do DCP-Painel de Controle))... Agora fico pensando, muitas pessoas criticam outras distros e não buscam a fundo conhecer o sistema, ou então o fazem por experiencias passadas(se fosse assim nunca deveria escolher o ubuntu como minha distro, pois só tive um sistema satisfátório depois do Dapper, antes odiava o Ubuntu pois muita coisa não funcionava) ou pior, pelo que outros falaram. Em relação à colocação do Gxine é que ele oferece a utilização de visualização de Dvd's através de menus, algo que não ocorre com o Mplayer. O xmms é utilizado por causa da performance e estabilidade do mesmo. Ela possui diversos aplicativos e todos em conformidade com o objetivo do sistema: oferecer tudo para um ambiente baseado em multimidia em linux.

Além da  distro ser linda e muito bem feita com icones próprios. E outra, utilizei ela por mais de mes e antes ainda com o beta dela, e não tive problema nenhum que não tivesse também com o ubuntu. Agora antes de criticar um projeto, tente intender o pq dos problemas do mesmo, leia a documentação, pesquise em fóruns. É fácil criticar algo que não conhece verdadeiramente, pois é mais simples e exige menos esforços.

E só em resposta ao wilson_p_junior, meu vc está completamente enganado. Pouquissimas distros possuem pacotes proprios como o Debian, Fedora, etc. Muitas são recompilações de outras para atender a certos nichos. Não é por causa disto que elas podem ficar bichadas quando atualizadas, mas também pelo uso de vários repositórios conflitantes e modificações mal-feitas no sistema sem o devido cuidado. Se for feito um trabalho cuidadoso, qualquer distro baseada em outra pode ficar excelente e segura.

Cara, o Galactus é o nosso test-man de distros, se voce tem este conhecimento todo da distro, porque voce não fez o post falando da dela? sobre as vantagens e desvantagens? etc. etc. Agora o cara testa, depõe o testemunho e recebe pedrada por isto. Eu hein! conselho: Galatcus não fala mais de nenhuma distro não meu, já é o segundo posto que vejo em menos de uma semana dando o que falar sobre testar distros e postar as "impressões".
 >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:( >:(

Vc me entendeu mal, ou não leu direito. Não critiquei em parte nenhuma o galactus, a unica coisa que falei em relação a ele foi de que se usasse o "apt-get update" sem o backup disponibilizado no DL, ele teria as customizações perdidas. A partir da primeira frase, não falei do mais a respeito do galactus. O restante foi em sintonia com o que acontece, não só neste fórum, mas também a muitos outros e na internet em geral: "A facilidade da critica feita a projetos, não pelas características do mesmo, mas pelas experiências(pessoais, ou pior, de outros) com algum software ou distro, na qual não o utilizaram de maneira certa, ou ainda, de forma  despreparada". ( neste post, por exemplo, o carlosfrancoba, basear nas versões anteriores(para falar da nova versão e da distro em geral), assim como muitos usuarios que naum procuram saber o porque dos problemas e de inicio desistem e criticam o projeto.).

Por outro lado caso eu tivesse feito uma critica ao artigo do galactus, como todos sabem eu tenho o direito de criticá-lo ou não(vivemos num país livre), a unica coisa que importa é que eu critique de forma correta, leal e com embasamento para o mesmo. Aliás, nem toda critica é pedrada.

Agora meu, caso naum goste de meus posts, ou me ache polêmico,  desde que eu naum ultrapasse os limites impostos pelas regras do fórum, eu tenho todo o direito de falar o que eu quizer. Caso naum goste, naum os leia. Se naum lhes trazem nada, somente me respeite, é o mínimo que faz(além de naum me interpretar mal para naum ocorrerem outros mal-intendidos).

E por fim, quanto ao teu conselho ao galactus, acho que el deve ser esclarecido e competente o bastante para me intender, porém caso siga teu conselho seria infantil da parte dele, e pelo que vejo no fórum, isto ele não é.
" A dúvida é o preço que pagamos pela pureza, e é inútil ter certeza. "
( Jean Paul Sartre )

Offline galactus

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.683
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #11 Online: 15 de Janeiro de 2007, 22:33 »
Vamos acalmar os ânimos pessoal. Acho que qualquer um pode escrever a sua análise sobre uma distribuição. Tantos usários vem até o Fórum e falam estar perdendo a paciência ou que vão deixar de usar o Ubuntu por ele só dar problemas. 

Não prestei atenção mesmo na ferramenta que o pedropg falou. Vou ver depois. Isso é normal, não li a documentação e nem fui ao fórum do DreamLinux, como relatei acima, apenas instalei e descrevi o que deu certo e errado.  Como a grande maioria dos usuários faria, aliás, eu acho que fiz mais que um usuário comum faria. Como as outras vezes em que usei o OpenSUSE, a cada nova instalação, eu aprendia mais e as coisas fluiam muito melhor. Mas a primeira vez eu não gostei, tive que pesquisar muito até saber como as coisas funcionavam no SUSE, assim como no Ubuntu.  Acho que eu devo mudar o nome de testar para primeiras impressões, ficaria melhor e não pareceria que teria que saber sobre toda a documentação do sistema para emitir uma opinião.   

Minha intenção era ver se ele se prestava ao que pretende: poder tocar os arquivos multimídia. Acredito que ficou claro que o DreamLinux tem mais vantagens que desvantagens, principalmente para um usuário que quer apenas que as coisas funcionem.

Ainda não achei uma distro (das que tenha testado) sem defeitos.  Todas possuem pontos fortes e fracos, o DreamLinux não foi exceção.

Não adianta, essa foram minhas impressões, é como eu digo a todos que me perguntam sobre qual a melhor distro, o cara tem que testar no seu PC várias distros até encontrar a que lhe serve melhor.  No meu PC deu esses problemas, no PC do pedropg não deu problema. É assim mesmo, tem distribuição que simplesmente não funciona na máquina da gente, outras rodam redondo. 

 
BigLinux no Notebook  / Várias Distros Virtualizadas no PC.

Piras

  • Visitante
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #12 Online: 15 de Janeiro de 2007, 22:51 »
Citar
Agora antes de criticar um projeto, tente intender o pq dos problemas do mesmo, leia a documentação, pesquise em fóruns. É fácil criticar algo que não conhece verdadeiramente, pois é mais simples e exige menos esforços.

Parece que não se entende bem a diferença entre criticar e reportar um problema. O que fez o galactus não foi criticar, mas apontar os problemas que ele encontrou na Dreamlinux. Ele não adjetiva, apenas diz "não consegui fazer isto, não consegui fazer aquilo". O que ele não poderia fazer, inclusive por honestidade intelectual e respeito a todos nós, seria dizer que tudo funcionou ali às mil maravilhas quando não foi isto o que aconteceu de verdade.

Quanto ao fato do nosso colega não "conhecer verdadeiramente" o Dreamlinux (pois é isto sim o que se afirma no trecho acima ["É fácil criticar algo que não conhece verdadeiramente, pois é mais simples e exige menos esforços"]), ouso discordar radicalmente. O galactus conhece sim - e profundamente - o Dreamlinux pois este não passa de uma versão pré-configurada do Debian e quem conhece o Debian e Ubuntu como o galactus não teria o que ignorar de um sistema cujas diferenças em relação ao Debian são mais que superficiais.

Da minha parte, eu respeito profundamente quem se dispõe a desenvolver um projeto qualquer e vivo elogiando vários deles. A Dream é, inclusive, um dos que eu mais elogio. Mas se algo não funciona, até para que se melhore o sistema e se respeite mais a confiança do usuário, eu digo mesmo "não funciona!". E quem promete, que cumpra!

A verdade é uma só: da boca p'ra fora, só para argumentar, todos são perfeitos democratas e aceitam a crítica naturalmente. Mas um só equívoco do galactus já foi suficiente para que se chamasse ele de "descuidado" e duvidassem do embasamento de sua análise. Evidente que tais afirmativas geram polêmicas e logo alguém surge dando a solução: que não se relate mais nenhum teste de outra distro neste fórum. Ou seja, não se aceitam críticas, abre-se um debate acalorado e "para se acalmar os ânimos", se propõe novamente a censura paternal e apaziguadora.

Pois eu proponho exatamente a solução oposta: que eu possa abrir um tópico dizendo o seguinte:

"A Dreamlinux é uma grandíssima DROOOOOGA, DROOOOOGA, DROOOOOOGA! E agora provem o contrário, se alguém for capaz".

« Última modificação: 15 de Janeiro de 2007, 22:53 por Piras »

Offline pedropg

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 90
  • Laranja Mecanica
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #13 Online: 15 de Janeiro de 2007, 23:37 »
Citar
Agora antes de criticar um projeto, tente intender o pq dos problemas do mesmo, leia a documentação, pesquise em fóruns. É fácil criticar algo que não conhece verdadeiramente, pois é mais simples e exige menos esforços.

Parece que não se entende bem a diferença entre criticar e reportar um problema. O que fez o galactus não foi criticar, mas apontar os problemas que ele encontrou na Dreamlinux. Ele não adjetiva, apenas diz "não consegui fazer isto, não consegui fazer aquilo". O que ele não poderia fazer, inclusive por honestidade intelectual e respeito a todos nós, seria dizer que tudo funcionou ali às mil maravilhas quando não foi isto o que aconteceu de verdade.

Quanto ao fato do nosso colega não "conhecer verdadeiramente" o Dreamlinux (pois é isto sim o que se afirma no trecho acima ["É fácil criticar algo que não conhece verdadeiramente, pois é mais simples e exige menos esforços"]), ouso discordar radicalmente. O galactus conhece sim - e profundamente - o Dreamlinux pois este não passa de uma versão pré-configurada do Debian e quem conhece o Debian e Ubuntu como o galactus não teria o que ignorar de um sistema cujas diferenças em relação ao Debian são mais que superficiais.

Da minha parte, eu respeito profundamente quem se dispõe a desenvolver um projeto qualquer e vivo elogiando vários deles. A Dream é, inclusive, um dos que eu mais elogio. Mas se algo não funciona, até para que se melhore o sistema e se respeite mais a confiança do usuário, eu digo mesmo "não funciona!". E quem promete, que cumpra!

A verdade é uma só: da boca pra fora, só para argumentar, todos são perfeitos democratas e aceitam a crítica naturalmente. Mas um só equívoco do galactus já foi suficiente para que se chamasse ele de "descuidado" e duvidassem do embasamento de sua análise. Evidente que tais afirmativas geram polêmicas e logo alguém surge dando a solução: que não se relate mais nenhum teste de outra distro neste fórum. Ou seja, não se aceitam críticas, abre-se um debate acalorado e "para se acalmar os ânimos", se propõe novamente a censura paternal e apaziguadora.

Pois eu proponho exatamente a solução oposta: que eu possa abrir um tópico dizendo o seguinte:

"A Dreamlinux é uma grandíssima DROOOOOGA, DROOOOOGA, DROOOOOOGA! E agora provem o contrário, se alguém for capaz".

Não Piras, vc me entendeu mal, pode ter sido que eu me expressou de forma naum taum clara. As criticas NÃO foram ao galactus,
Citar
Não critiquei em parte nenhuma o galactus, a unica coisa que falei em relação a ele foi de que se usasse o "apt-get update" sem o backup disponibilizado no DL, ele teria as customizações perdidas. A partir da primeira frase, não falei do mais a respeito do galactus.
mas a varios usuarios em geral que o fazem, alias nem poderia criticar ou falar mal do galactus pois ele mostra que ao descrever uma distro tenta ser parcial e relatar soh o que ve e consegue fazer funcionar além de verificar os objetivos ao qual a distro se propôe.

Mas por via das duvidas reitero: " NÃO CRITIQUEI O GALACTUS, SE ACHA O CONTRAIO LEIAM MEU POST EXPLICATIVO DENOVO, SE NÃO CONCORDAM O PROBLEMA É DE VC'S. OBRIGADO"
« Última modificação: 16 de Janeiro de 2007, 08:54 por pedropg »
" A dúvida é o preço que pagamos pela pureza, e é inútil ter certeza. "
( Jean Paul Sartre )

Offline jomafras

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 2.009
  • 17.04 Zesty Zapus
    • Ver perfil
Re: Testando o DreamLinux 2.2 Multimídia Edition!
« Resposta #14 Online: 16 de Janeiro de 2007, 00:08 »
Criticar você criticou...
Todo mundo que leu sabe disso...
O Ubuntu sem dúvida é a melhor Distro.
Pesquise primeiro... só depois abra um tópico.
Canal do YouTube - Blog