Autor Tópico: Será dificil o Linux ganhar do Windows se mudaças urgentes não ferem adotadas!!!  (Lida 40758 vezes)

Willder

  • Visitante
Eu concordo com o Recifense. Uso o Ubuntu desde 2010, na versão 10.4. Se fosse somar as horas gastas pra resolver todos os bugs e problemas que tive, certamente venceria o tempo que gastaria desfragmentando ou passando antivirus no Windows [...]
Isso é verdade, embora sempre você tenha a chance de ter o computador infectado por algum malware, o tempo que gasta com antivirus ou desfragmentação não se compara ao tempo que passa tentando resolver algum problema no Ubuntu ou até mesmo tentando achar algo que "funcione".

Citar
Só pra ilustrar o que digo: essa mensagem tive de mandar do desktop que tenho com Windows, pois do meu notebook com o Ubuntu, alguns sites simplesmente não funcionam. 8)

Já isso ai tá sem lógica, você tem certeza que usa o navegador atualizado?

Offline irtigor

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.344
  • Delete, delete, delete!
    • Ver perfil
A maior parte dos problemas que tive não consegui resolver. E foi por causa disso que a admiração inicial que tinha pelo Ubuntu logo acabou, assim como a minha paciência.

Erro comum, as pessoas esquecem que levaram anos pra aprender tudo o que sabem sobre o Windows (com a ajuda de várias pessoas, direta ou indiretamente), e esperam ganhar em horas ou dias o equivalente no Linux. Isso é impossível, principalmente porque a maioria não aprende computação mas Windows.

eliseu_carvalho

  • Visitante
"Comodidade" no Windows? Desde quando?
Enquanto eu usava Windows (isso até 2008), era virus atrás de virus, spyware que não acabava mais, reinstalações quase diárias (quando não umas 4 por dia)... Fora que, quando eu instalava um novo hardware (coisa que fazia frequentemente na época), às vezes não havia driver - e como é mesmo que se instala drivers no Ubuntu, hein?!  ::)

eliseu_carvalho

  • Visitante
a maioria não aprende computação mas Windows.

Se aprendessem Windows mesmo, teriam plenas condições de resolver os problemas do sistema sozinhas, sem pagar pra "téquinicús" sem-vergonhas que só sabem explorar a ignorância dos usuários dos PCs que "consertam".
Não sei, mas esses "cursos de informática" precisam ser revistos.

Willder

  • Visitante
"Comodidade" no Windows? Desde quando?
Enquanto eu usava Windows (isso até 2008), era virus atrás de virus, spyware que não acabava mais, reinstalações quase diárias (quando não umas 4 por dia)... Fora que, quando eu instalava um novo hardware (coisa que fazia frequentemente na época), às vezes não havia driver - e como é mesmo que se instala drivers no Ubuntu, hein?!  ::)

Certo, vamos falar os pontos bons e ruins mas sendo justos. Os vírus não saem voando e simplesmente pousam no Windows, amigão. Quando usava o Windows, usei por uns 5 anos eu acho, só aconteceu uma vez do computador ser infectado, e olha que "bagunçava" bastante no sistema, e muitas pessoas que usam Windows e são tanto médias como iniciantes não tem problemas também.

Os vírus não estão em cada página que você abre nem em todos os programas que você instala.

É questão de consciência e bom senso, seja qual for o sistema que você use.

eliseu_carvalho

  • Visitante
É questão de consciência e bom senso, seja qual for o sistema que você use.

Agora falou a minha língua. Se a pessoa prefere usar Windows, use-o, mas use-o com responsabilidade. O mesmo vale pra quem usa qualquer outro sistema operacional.
O problema é que, pelo visto, mais de 90% dos usuários de Windows não sabe fazer mais que ligar o PC e acessar Facebook, MSN e YouTube. E, claro, sair clicando em tudo que aparece pela frente. E os "técnicos" incompetentes se aproveitam disso e arrancam os olhos da cara de suas "vítimas".

Willder

  • Visitante
É questão de consciência e bom senso, seja qual for o sistema que você use.

Agora falou a minha língua. Se a pessoa prefere usar Windows, use-o, mas use-o com responsabilidade. O mesmo vale pra quem usa qualquer outro sistema operacional.
O problema é que, pelo visto, mais de 90% dos usuários de Windows não sabe fazer mais que ligar o PC e acessar Facebook, MSN e YouTube. E, claro, sair clicando em tudo que aparece pela frente. E os "técnicos" incompetentes se aproveitam disso e arrancam os olhos da cara de suas "vítimas".

Eu sei, mas aparentemente as pessoas não estão nem ai para isso, desde que o computador funcione e atenda suas necessidades, sejam elas conversar ou o que seja, e veja o sucesso do Mac OS X, que custa muito caro e mesmo assim cresce em market share, e dessa vez não dá para os Usuários do Linux jogarem a culpa na pirataria ou disponibilidade de programas, acho que era esse o objetivo do tópico mas aparentemente o dialogo aqui não é possível.

Offline Recifense

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 5
    • Ver perfil
Saudações,

Sou novo usuário do Linux e estou tentando me adaptar. Sei que é um SO muito bom e seguro, porém é muito complicado. Para se instalar um simples programa é necessário que o usuário tenha conhecimento das minúcias técnicas do programa que ira instalar, da compatibilidade das distros, da conversão de pacotes .deb em .rpm, etc. Isso é impraticável para o usuário comum eu ainda estou insistindo porque tenho graduação na área de informática e sou um entusiasta da filosofia do Software Livre.
A receita é simples, importar do Windows o que ele tem de melhor, a (usabilidade) e manter o que o Linux tem de melhor (Gratuidade e Segurança).
A comunidade Linux tem que ser mais humilde para admitir os acertos do Windows e incorporá-los nos projetos de nova distribuições. Hoje o Windows é estável, não trava e a cada versão torna-se mais seguro. Se o Linux não quiser ficar restrito apenas ao uso de servidores terá que rever os seus conceitos estratégicos e ideológicos o quanto antes.A distribuição Ubuntu tem tudo para unir os dois conceitos e avançar na conquista de novos segmentos.

Ola

Você se cadastrou no forum para postar isso?

Você sabe Windows? Tem certificação?

Pelamor, estamos cheios de flooders aqui.

Estude um pouco, uns dez anos tanto o Linux quanto o Windows, depois volte aqui.





Primeiramente se eduque. Eu costumo discutir com pessoas que mesmo tendo opiniões divergentes, mantêm a educação.

Recifense.

Offline platao

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.918
    • Ver perfil
"A receita é simples, importar do Windows o que ele tem de melhor, a (usabilidade) e manter o que o Linux tem de melhor (Gratuidade e Segurança).
A comunidade Linux tem que ser mais humilde para admitir os acertos do Windows e incorporá-los nos projetos de nova distribuições. Hoje o Windows é estável, não trava e a cada versão torna-se mais seguro. Se o Linux não quiser ficar restrito apenas ao uso de servidores terá que rever os seus conceitos estratégicos e ideológicos o quanto antes. A distribuição Ubuntu tem tudo para unir os dois conceitos e avançar na conquista de novos segmentos."

Recifense - Forum Ubuntu-BR



Tai um cara de visão... ;D acho que ninguem pensou nisso antes.

« Última modificação: 11 de Julho de 2012, 23:22 por platao »
\\\\\\\\Apostilas Dicas e Guias do Ubuntu\\\\\\\\\> http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,79368.msg440997.html#msg440997

Offline Uubaldo

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 28
    • Ver perfil
Já isso ai tá sem lógica, você tem certeza que usa o navegador atualizado?


Certeza. Tanto mozilla quanto chrome. Não querendo desviar o assunto do tópico mas... é um daqueles erros inexplicáveis, que com o tempo desisti de tentar entender(e que procurei resolver bastante). Mas pelo que pesquisei não sou o único que passa por isso. Alguns sites, não abrem direito ou não faz login. Ex.: este fórum, hotmail, yahoo, ...

Citar
Erro comum, as pessoas esquecem que levaram anos pra aprender tudo o que sabem sobre o Windows (com a ajuda de várias pessoas, direta ou indiretamente), e esperam ganhar em horas ou dias o equivalente no Linux. Isso é impossível, principalmente porque a maioria não aprende computação mas Windows.

Tudo bem, tem razão. Então a solução seria um dual bot, e ficar estagiando no Linux uns 10 anos? Na verdade nem leva muito tempo pra se acostumar com o Ubuntu. Eu que não sou nenhum especialista me acostumei em algumas semanas. O problema são os infindáveis bugs. Não fosse isso, pra mim seria um sistema quase ideal: leve, seguro, e sem joguinhos. :) Eu pensei em colocar dual boot, pra fazer no windows as coisas que no Ubuntu não funcionam. Mas se é assim então é mais negócio ter só o Windows instalado e usar o Knoppix pra brincar de linux quando der vontade, porque tudo que o ubuntu faz o windows também faz (no meu caso, usuário comum), já o inverso não é verdade.

eliseu_carvalho

  • Visitante
tudo que o ubuntu faz o windows também faz (no meu caso, usuário comum), já o inverso não é verdade.

Então volta pro Windows, oras.

Offline irtigor

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.344
  • Delete, delete, delete!
    • Ver perfil
Citar
Então a solução seria um dual bot, e ficar estagiando no Linux uns 10 anos?
São anos de aprendizado, mas normalmente ele vem em doses homeopáticas (o que aumenta a sessação de que o Windows é fácil). Estudando de forma intensiva, a maioria consegue igualar em algumas semanas ou meses, principalmente quando colocam de lado "verdades absolutas" do Windows.

Offline RamonB

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 401
  • Salvador, BA
    • Ver perfil
Bom, essa discussão entre o que é melhor, o Windows ou o Ubuntu, é quase tão antiga quanto o 1o. computador!

Então vou dar meu pitaco. Para começo de conversa, eu não sou técnico mas apenas um "usuário especialista" (ou seja, um usuário que conhece um pouquinho mais que a maioria dos usuários comuns). Não gosto de usar linha de comando (e raríssimas vezes a usei nos últimso tempos) e não gosto de ficar fuçando para descobrir "a rebimboca da parafuseta" do sistema.

Mas eu uso Ubuntu desde a versão 8.10 (portanto, desde o final de 2008). Mas sempre em "dual boot". Já tive problemas no Ubuntu e também já tive no Windows. Já tive que reinstalar Ubuntu e já tive que reinstalar Windows. Já perdi até mesmo um Windows que veio pré-instalado e não foi possível recuperar com o CD de recuperação que veio com o computador (mesmo depois de muita troca de e-mails com a Asus).

Havia 4 computadores aqui em casa (um com Windows 7, dois com Vista e um com XP) e só eu uso Ubuntu. Como um dos Vista deu problemas e o XP resolveu não bootar mais (o tal da troca de e-mails com a Asus), resolvi comprar um pacote "família", com 3 licenças, do Windows 7 Home Premium (é isto mesmo: comprei!) e reinstalei os 3 que não eram Windows 7. E o Windows é ruim por causa disto? É claro que não! Já me aconteceu também com o Ubuntu.

Só que tem uma diferença: para reinstalar o Ubuntu não preciso comprar nenhuma cópia nem piratear nada.

Em tempo: eu não uso só o Libre Office. Uso uma porção de softwares (além do VirtualBox). E meu Ubuntu é estável há um montão de tempo (a última instalação que fiz foi a do 12.04 porque ela é LTS e pretendo ficar com ela bastante tempo -- antes disto, eu não instalava novas versões fazia mais de um ano).

Então, problemas sempre vamos ter em qualquer sistema operacional. Mas eu prefiro o Ubuntu porque é gratuito, mais rápido e mais seguro e, com o uso constante que tenho feito, os problemas são cada vez menores.

Mas os problemas que tive antes com o Ubuntu "se acabaram" porque passei a seguir uma regra simples: eu não invento, principalmente, não me aventuro a fazer configurações mais "avançadas" (os principais problemas que tive no passado foram com relação a algumas configurações que vi na web e que fui fazer mexendo nos arquivos de configuração através de linha de comando). Ou seja, eu sigo aquela máxima do software: "se está funcionando, não mexa!".

Mas alguém pode dizer: ah, então não dá para mexer nas configurações do Ubuntu? Aí eu respondo: e no Windows, dá? Mal se consegue mexer no papel de parede (e, se for no Starter, nem no papel de parede). Então, faça no Ubuntu o mesmo que você faz no Windows: não fique mexendo nem inventando e você vai descobrir que o Ubuntu é tão estável (ou até mais) que o Windows.

Então, esta regrinha é importante: se você não é técnico nem gosta de "escovar bits" e/ou se você não conhece Linux bem, vá para o "feijão com arroz". Depois que você aprender claramente o que é feijão e o que é arroz, se aventure num bifezinho e assim um dia você chega a uma ótima picanha.

E esta regra vale para qualquer sistema. Quem é aí que nunca teve que reinstalar seu Windows (ou chamar um técnico que, depois de uma "análise profunda" decretou: "precisa reformatar tudo e reinstalar o Windows")? E, às vezes, não foi por mexer em configuração mas simplesmente porque "deu pau" de repente, sem saber porquê (como foi o caso do meu XP de que falei aí em cima: um dia, depois de uma atualização automática, ele simplesmente parou de bootar e eu tive que acabar colocando um Windows 7 na máquina).

Então, use o sistema em que você se sente melhor e não fique tentando "evangelizar" os outros. E importante: use uma cópia legal e não fique elogiando o Windows piratão que você instalou -- se gosta tanto dele assim, vá lá e compre um. O pagamento pela cópia faz parte da "experiência de uso" do Windows!

Um abraço.
Notebook: Dell Inspiron 14 5447, 16 GB RAM, HD 1 Tera. Dual-boot: Ubuntu Desktop 16.04 (64 bits) /  Windows 10.
Notebook 2 em 1 HP Pavillion x360, 4 GB RAM, HD 500 GB. Dual-boot: Ubuntu Gnome 17.04 / Windows 10.

Willder

  • Visitante
Mas alguém pode dizer: ah, então não dá para mexer nas configurações do Ubuntu? Aí eu respondo: e no Windows, dá? Mal se consegue mexer no papel de parede (e, se for no Starter, nem no papel de parede). Então, faça no Ubuntu o mesmo que você faz no Windows: não fique mexendo nem inventando e você vai descobrir que o Ubuntu é tão estável (ou até mais) que o Windows.
[...]

Falou de forma perfeita, o usuário Windows não enfrenta muitos problemas graves pois ele tem poucas chances de alterar profundamente o sistema. De alterar, até pode, mas você sabe que não pode apagar uma chave de registro que não sabe para quê serve.

Quanto ao tópico, novamente a resposta sai do foco dele que era o Ubuntu e software livre "adotar o que o Windows tem de melhor".

Na verdade, o Ubuntu na minha opinião tem sim muitas coisas no que melhorar, mas adotar ou até copiar o Windows não é o caminho, até porque a forma que o Windows é hoje não é o único caminho para se ter um sistema fácil para o usuário, seja ele comum, médio ou avançado.

Offline nomade

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 1.100
  • O negócio não tem alma
    • Ver perfil
1º o Ubuntu não é a única distro Linux (fico feliz pela importância que ele tem, é o que eu uso, mas ele não serve como parâmetro para julgar todas as outras distros)

2º o Unity não é o único ambiente de trabalho (se não gostam dele não o usem)

Citar
Agora falou a minha língua. Se a pessoa prefere usar Windows, use-o, mas use-o com responsabilidade.
Não entendí que diferença faz isso.
Rodando Ubuntu Gnome 16.04.2 com: AMD Bulldozer FX-6100 3.3GHz 6-Core Black Edition/ Gigabyte 78LMT-S2P/ 8GB de Ram/ Radeon R7 260X 2GB GDDR5 128bit