Autor Tópico: Monografia - Linux, Viabilidade para Desktop.  (Lida 252 vezes)

Offline novatoBR

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4
    • Ver perfil
Monografia - Linux, Viabilidade para Desktop.
« Online: 27 de Março de 2017, 15:30 »
Bom Dia,
Venho hoje desesperado procurar ajuda, sou novo nesse mundo linux
utilizo Ubuntu e ainda esto  aprendendo, como tema de trabalho de monografia escolhi falar do Linux
e infelizmente para mim está sendo muito complicado, acabei de apagar todo o trabalho que fiz até agora,
porque iria falar sobre licença, porém, não foi aceito até o momento pelo orientador (que adora windows e sempre consegue rebater
tudo o que eu tentava dizer na outra, iria ser linux, como alternativa de sistema operacional que iria falar sobre migração windows para linux), estava sendo muito complicado o professor, então parti para o outro principio de não falar mais do windows e sim focar na viabilidade do Linux para usuários comuns. então, preciso de ajuda sobre material para esse tema, tenho assistido documentarios, li alguns livros (antes focado em software livre, licenças), e encontrei até o momento uma monografia sobre viabilidade mas com as referencias muito antigas,então não consigo utilizar as mesmas, se alguém puder me ajudar eu agradeceria muito mesmo.
Meu indece até o momento está assim.


Introdução ( quer irei falar um pouco sobre a historia do linux)
Linux (ireia abordar um pouco mais sobre o que é linux, distribuições)
Ubuntu (irei abordar a distro ubuntu, onde irei abordar também softwares, etc)
Experiencia ( onde eu farei um usuário acostumado a windows estar utilizando ubuntu por algumas semanas )


me ajudem se possível, agradeço...




Offline druidaobelix

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4.245
    • Ver perfil
Re:Monografia - Linux, Viabilidade para Desktop.
« Resposta #1 Online: 27 de Março de 2017, 17:51 »
Pois bem, "novatoBR",

Qual é o seu curso?
Que perfil, técnico, universitário, enfim, do que se trata?

Não fique desesperado, isso não deveria ser motivo de desespero transcendental, certamente existem coisas mais importantes na vida.  :)
Quantos meses você ainda tem para detalher e escrever essa monografia?

A maior dificuldade em te ajudar é que defendo a tese exatamente contrária, isto é, que o Linux não está preparado para o desktop e, segundo penso, nunca estará, ou pelo menos num horizonte visível não há nenhum indicativo de que isso venha a ocorrer.

Note que a questão não é apenas técnica, ou talvez seja apenas minimamente técnica, no que seria solucionável, mas sobretudo comercial.

Um produto não cai nas graças do consumidor apenas porque ele é inerentemente melhor nisso ou naquilo, apenas não é assim que as coisas funcionam no mundo real.

Claro que o Linux é tecnicamente melhor, mas e daí, melhor para quem e em quais circunstâncias de uso real?

Perceba ainda que o Android, que é um filhote direto do Linux, isto é, um Linux modificado pelo Google para dispositivos móveis, domina de maneira absoluta o mercado.

Então, neste ponto temos o Linux dominando de maneira absoluta o mercado de servidores, onde notoriamente dos 500 maiores Top supercomputadores do planeta 99,99% rodam Linux, isto é, 499 executam Linux e o 1 restante executa Unix e ainda a supremacia absoluta no mercado dispositivos móveis, através do Android, caminhando também para essa supremacia no mercado IoT (Internet of Things=internet das coisas), mas não no mercado desktop de PCs, personal computers, computadores pessoais, onde o market share é quando muito, generosamente, de 2%, sendo o restante do mercado ocupado de forma avassaladora pelo sistema operacional comercial, vulgo Windows da Microsfot, detendo algo como 85% desse market share, uns 10% com a Apple e é essa a realidade do mercado.

Parece que por aqui, além do carnaval e samba, se produz pouco conteúdo intelectual e se escreve menos ainda, exceto a bobageira trivial de sempre, então é melhor ou pelo menos mais prático ir beber nas fontes externas.

Um simples exemplo do que pode ser encontrado por aí:

Major Linux Problems
on the Desktop, 2017 edition

https://itvision.altervista.org/why.linux.is.not.ready.for.the.desktop.current.html

Coloque no seu grande guru da informação, aquele que tudo sabe e tudo vê, o Google, algo como a expressão "is linux ready for the desktop" e veja o que retorna.

Entretanto, insisto nisso, grande parte dessas análises, segundo penso, enfocam apenas o aspecto técnico quando na verdade não é essa a essência da questão, e sim financeira e comercial.

Esqueça esses discursos infantis, de inclinação puramente ideologica e desgarrados da realidade do mundo e da concorrência capitalista, pois não retratam a realidade.

Ninguém tem dinheiro hoje, no planeta, que queira correr o risco de investir confrontando diretamente o domínio de mercado PC da Microsoft, hoje uma empresa de 500 bilhões de dólares na NYSE (New York Stock Exchange), isto é, a Bolsa de Valores do centro do mundo.

Quem colocaria o seu capital em risco nessa empreitada e qual seria o retorno esperado sobre o investimento?

A Apple, uma empresa de mais de 600 bilhões de dólares não colocou, o Google, pela Alphabet, que é a controladora do grupo, igualmente de mais de 500 bilhões de dólares, também não colocou.

Você colocaria o seu capital em risco nessa empreitada?

« Última modificação: 27 de Março de 2017, 18:00 por druidaobelix »
www.arredondar.org.br
Vencedor Desafio de Impacto Social Google 2016!
Você também pode participar e fazer a diferença.

Offline Falco90

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 669
  • mais um desocupado à procura de ajudar quase todos
    • Ver perfil
    • Blog de Tecnologia
Re:Monografia - Linux, Viabilidade para Desktop.
« Resposta #2 Online: 27 de Março de 2017, 23:37 »
Depende muito da área que você quer focar e do nível técnico que você quer no trabalho.

Se o seu foco é para o usuário de desktop, então o trabalho provavelmente vai estar pelo menos um pouco ligado às interfaces gráficas(GNOME, KDE, Unity, etc). Dentro dessa área das interfaces gráficas que o usuário usa para interagir com o sistema, podemos comparar os diferentes tipos de desenvolvimento, como por exemplo os benefícios e a beleza de um desenvolvimento aberto(olha como é soda a visualização do Github do Gnome por exemplo https://www.youtube.com/watch?v=CgleoBbjhRg). Outro ponto nessa área seira analisar os princípios de design que as diferentes interfaces gráficas utilizam. Enfim, cada pedacinho dá para desenvolver um TCC em cima, mas você tem que saber seu foco para desenvolver as ideias dele, coisa que seu orientador deveria te ajudar a fazer.

Pois bem, "novatoBR",

Qual é o seu curso?
Que perfil, técnico, universitário, enfim, do que se trata?

Não fique desesperado, isso não deveria ser motivo de desespero transcendental, certamente existem coisas mais importantes na vida.  :)
Quantos meses você ainda tem para detalher e escrever essa monografia?

A maior dificuldade em te ajudar é que defendo a tese exatamente contrária, isto é, que o Linux não está preparado para o desktop e, segundo penso, nunca estará, ou pelo menos num horizonte visível não há nenhum indicativo de que isso venha a ocorrer.

Note que a questão não é apenas técnica, ou talvez seja apenas minimamente técnica, no que seria solucionável, mas sobretudo comercial.

Um produto não cai nas graças do consumidor apenas porque ele é inerentemente melhor nisso ou naquilo, apenas não é assim que as coisas funcionam no mundo real.

Claro que o Linux é tecnicamente melhor, mas e daí, melhor para quem e em quais circunstâncias de uso real?

Perceba ainda que o Android, que é um filhote direto do Linux, isto é, um Linux modificado pelo Google para dispositivos móveis, domina de maneira absoluta o mercado.

Então, neste ponto temos o Linux dominando de maneira absoluta o mercado de servidores, onde notoriamente dos 500 maiores Top supercomputadores do planeta 99,99% rodam Linux, isto é, 499 executam Linux e o 1 restante executa Unix e ainda a supremacia absoluta no mercado dispositivos móveis, através do Android, caminhando também para essa supremacia no mercado IoT (Internet of Things=internet das coisas), mas não no mercado desktop de PCs, personal computers, computadores pessoais, onde o market share é quando muito, generosamente, de 2%, sendo o restante do mercado ocupado de forma avassaladora pelo sistema operacional comercial, vulgo Windows da Microsfot, detendo algo como 85% desse market share, uns 10% com a Apple e é essa a realidade do mercado.

Parece que por aqui, além do carnaval e samba, se produz pouco conteúdo intelectual e se escreve menos ainda, exceto a bobageira trivial de sempre, então é melhor ou pelo menos mais prático ir beber nas fontes externas.

Um simples exemplo do que pode ser encontrado por aí:

Major Linux Problems
on the Desktop, 2017 edition

https://itvision.altervista.org/why.linux.is.not.ready.for.the.desktop.current.html

Coloque no seu grande guru da informação, aquele que tudo sabe e tudo vê, o Google, algo como a expressão "is linux ready for the desktop" e veja o que retorna.

Entretanto, insisto nisso, grande parte dessas análises, segundo penso, enfocam apenas o aspecto técnico quando na verdade não é essa a essência da questão, e sim financeira e comercial.

Esqueça esses discursos infantis, de inclinação puramente ideologica e desgarrados da realidade do mundo e da concorrência capitalista, pois não retratam a realidade.

Ninguém tem dinheiro hoje, no planeta, que queira correr o risco de investir confrontando diretamente o domínio de mercado PC da Microsoft, hoje uma empresa de 500 bilhões de dólares na NYSE (New York Stock Exchange), isto é, a Bolsa de Valores do centro do mundo.

Quem colocaria o seu capital em risco nessa empreitada e qual seria o retorno esperado sobre o investimento?

A Apple, uma empresa de mais de 600 bilhões de dólares não colocou, o Google, pela Alphabet, que é a controladora do grupo, igualmente de mais de 500 bilhões de dólares, também não colocou.

Você colocaria o seu capital em risco nessa empreitada?


Eu já acho o contrário, até mesmo porque é isso que a própria prática mostra: milhões de pessoas, incluindo eu, usam Linux no desktop com sucesso e benefícios em relação a outras plataformas. Se linux vai alcançar grandes porcentagens de todo o mercado do desktop? Não sei, mas por exemplo a Cacau Show não está nem perto de ser uma empresa que abocanha grande parte do seu mercado e nem por isso ela "não está praparada" para ele.

E se formos olhar de uma forma mais certa, para o mercado ao invés de para a plataforma, vemos que: o desktop está em decadência; o mobile, e com ele o linux através do Android, ganhando muito terreno; como se isso já bastasse para aumentar a penetração e importância do linux no mercado, grande parte das aplicações, dados e sistemas estão se movendo para a nuvem, área em que o linux também domina. Então, a contragosto dos gigantes Apple e Microsoft, linux vem crescendo e muito.

Inclusive eu acho que essas grandes corporações só conseguiram tanto monopólio e dominar tanto terreno por causa dos estados nacionais, que forçavam as políticas de cerceamento de criação e controle de ideias com a redoma de processos judiciais e patentes, que desencoraja e elimina qualquer um que ouse fazer 1 pequeno ícone parecido com algo dessas empresas. Não sou deus para saber como seria(talvez nem ele saiba), mas se não fosse a força armada estatal em favor dessas empresas muito provavelmente elas não seriam o que são hoje e existiriam sistemas alternativos privados e livres tomando boa parte da fatia do mercado, quem sabe algum desses sistemas concorrentes, que não puderam surgir, viesse até a derrubar e falir essas corporações que hoje são gigantes incrivelmente bilionários e monopolistas.
« Última modificação: 28 de Março de 2017, 00:31 por Falco90 »

Offline novatoBR

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4
    • Ver perfil
Re:Monografia - Linux, Viabilidade para Desktop.
« Resposta #3 Online: 28 de Março de 2017, 12:19 »
Senhor, me aceite como discipulo.  \o/
tenho apenas dois meses para entregar a mono, então farei uma pesquisa rapida e infelizmente meu inglês é podre..
mas tenho interesse em conhecer mais, guardarei seu nick pra te procurar novamente quando tiver tempo de estudar realmente ^^ obrigado, me ajudou bem até na ideia de mono que estou desenvolvendo.  ^^


Qual é o seu curso?
Sistemas de Informação

Que perfil, técnico, universitário, enfim, do que se trata?
Inicialmente iria fazer uma monografia sobre 'Linux, alternativa de SO' onde migraria Windows para Linux em Desktop.
depois, após conversar com meus professores de que o principal motivo pelo qual alguma empresa iria querer migrar seria o fato
do custo, licença... porém, a licença nesse caso não seria um problema mas talvez uma solução para empresas, pois mais importante que um custo
a impresa quer responsáveis, e no caso do Windows, se algo ocorrer elas poderiam responsabilizar a microsoft. Então, o ponto que eu estava defendendo sobre licença meio que ficou ruim, já não era bom a forma como eu mostrava. Mas, então eu comecei a desenvolver uma mono com a enfase no 'linux, viabilidade para desktop' ... iria apenas mostrar se o linux em 2017 é viavel para Desktop para usuarios comuns. Minha justificativa esta um pouco ruim, mas pretendo melhorar conforme for estudando mais sobre o assunto.

Não fique desesperado, isso não deveria ser motivo de desespero transcendental, certamente existem coisas mais importantes na vida.  :)
Quantos meses você ainda tem para detalher e escrever essa monografia?
tenho 2 meses.. apenas... é....


Pois bem, "novatoBR",

Qual é o seu curso?
Que perfil, técnico, universitário, enfim, do que se trata?

Não fique desesperado, isso não deveria ser motivo de desespero transcendental, certamente existem coisas mais importantes na vida.  :)
Quantos meses você ainda tem para detalher e escrever essa monografia?

A maior dificuldade em te ajudar é que defendo a tese exatamente contrária, isto é, que o Linux não está preparado para o desktop e, segundo penso, nunca estará, ou pelo menos num horizonte visível não há nenhum indicativo de que isso venha a ocorrer.

Note que a questão não é apenas técnica, ou talvez seja apenas minimamente técnica, no que seria solucionável, mas sobretudo comercial.

Um produto não cai nas graças do consumidor apenas porque ele é inerentemente melhor nisso ou naquilo, apenas não é assim que as coisas funcionam no mundo real.

Claro que o Linux é tecnicamente melhor, mas e daí, melhor para quem e em quais circunstâncias de uso real?

Perceba ainda que o Android, que é um filhote direto do Linux, isto é, um Linux modificado pelo Google para dispositivos móveis, domina de maneira absoluta o mercado.

Então, neste ponto temos o Linux dominando de maneira absoluta o mercado de servidores, onde notoriamente dos 500 maiores Top supercomputadores do planeta 99,99% rodam Linux, isto é, 499 executam Linux e o 1 restante executa Unix e ainda a supremacia absoluta no mercado dispositivos móveis, através do Android, caminhando também para essa supremacia no mercado IoT (Internet of Things=internet das coisas), mas não no mercado desktop de PCs, personal computers, computadores pessoais, onde o market share é quando muito, generosamente, de 2%, sendo o restante do mercado ocupado de forma avassaladora pelo sistema operacional comercial, vulgo Windows da Microsfot, detendo algo como 85% desse market share, uns 10% com a Apple e é essa a realidade do mercado.

Parece que por aqui, além do carnaval e samba, se produz pouco conteúdo intelectual e se escreve menos ainda, exceto a bobageira trivial de sempre, então é melhor ou pelo menos mais prático ir beber nas fontes externas.

Um simples exemplo do que pode ser encontrado por aí:

Major Linux Problems
on the Desktop, 2017 edition

https://itvision.altervista.org/why.linux.is.not.ready.for.the.desktop.current.html

Coloque no seu grande guru da informação, aquele que tudo sabe e tudo vê, o Google, algo como a expressão "is linux ready for the desktop" e veja o que retorna.

Entretanto, insisto nisso, grande parte dessas análises, segundo penso, enfocam apenas o aspecto técnico quando na verdade não é essa a essência da questão, e sim financeira e comercial.

Esqueça esses discursos infantis, de inclinação puramente ideologica e desgarrados da realidade do mundo e da concorrência capitalista, pois não retratam a realidade.

Ninguém tem dinheiro hoje, no planeta, que queira correr o risco de investir confrontando diretamente o domínio de mercado PC da Microsoft, hoje uma empresa de 500 bilhões de dólares na NYSE (New York Stock Exchange), isto é, a Bolsa de Valores do centro do mundo.

Quem colocaria o seu capital em risco nessa empreitada e qual seria o retorno esperado sobre o investimento?

A Apple, uma empresa de mais de 600 bilhões de dólares não colocou, o Google, pela Alphabet, que é a controladora do grupo, igualmente de mais de 500 bilhões de dólares, também não colocou.

Você colocaria o seu capital em risco nessa empreitada?
« Última modificação: 28 de Março de 2017, 12:32 por novatoBR »

Offline novatoBR

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4
    • Ver perfil
Re:Monografia - Linux, Viabilidade para Desktop.
« Resposta #4 Online: 28 de Março de 2017, 12:27 »
Otimo ponto de vista também, obrigado ^^
também me ajudou muito na ideia de desenvolvimento.

estou na caça de referencias bibliograficas atualizadas, porque as que estou encontrando são antigas... ^^
se puder me mandar alguma referencia sobre o seu comentario agradeceria muito. :D

bom dia

Depende muito da área que você quer focar e do nível técnico que você quer no trabalho.

Se o seu foco é para o usuário de desktop, então o trabalho provavelmente vai estar pelo menos um pouco ligado às interfaces gráficas(GNOME, KDE, Unity, etc). Dentro dessa área das interfaces gráficas que o usuário usa para interagir com o sistema, podemos comparar os diferentes tipos de desenvolvimento, como por exemplo os benefícios e a beleza de um desenvolvimento aberto(olha como é soda a visualização do Github do Gnome por exemplo https://www.youtube.com/watch?v=CgleoBbjhRg). Outro ponto nessa área seira analisar os princípios de design que as diferentes interfaces gráficas utilizam. Enfim, cada pedacinho dá para desenvolver um TCC em cima, mas você tem que saber seu foco para desenvolver as ideias dele, coisa que seu orientador deveria te ajudar a fazer.

Pois bem, "novatoBR",

Qual é o seu curso?
Que perfil, técnico, universitário, enfim, do que se trata?

Não fique desesperado, isso não deveria ser motivo de desespero transcendental, certamente existem coisas mais importantes na vida.  :)
Quantos meses você ainda tem para detalher e escrever essa monografia?

A maior dificuldade em te ajudar é que defendo a tese exatamente contrária, isto é, que o Linux não está preparado para o desktop e, segundo penso, nunca estará, ou pelo menos num horizonte visível não há nenhum indicativo de que isso venha a ocorrer.

Note que a questão não é apenas técnica, ou talvez seja apenas minimamente técnica, no que seria solucionável, mas sobretudo comercial.

Um produto não cai nas graças do consumidor apenas porque ele é inerentemente melhor nisso ou naquilo, apenas não é assim que as coisas funcionam no mundo real.

Claro que o Linux é tecnicamente melhor, mas e daí, melhor para quem e em quais circunstâncias de uso real?

Perceba ainda que o Android, que é um filhote direto do Linux, isto é, um Linux modificado pelo Google para dispositivos móveis, domina de maneira absoluta o mercado.

Então, neste ponto temos o Linux dominando de maneira absoluta o mercado de servidores, onde notoriamente dos 500 maiores Top supercomputadores do planeta 99,99% rodam Linux, isto é, 499 executam Linux e o 1 restante executa Unix e ainda a supremacia absoluta no mercado dispositivos móveis, através do Android, caminhando também para essa supremacia no mercado IoT (Internet of Things=internet das coisas), mas não no mercado desktop de PCs, personal computers, computadores pessoais, onde o market share é quando muito, generosamente, de 2%, sendo o restante do mercado ocupado de forma avassaladora pelo sistema operacional comercial, vulgo Windows da Microsfot, detendo algo como 85% desse market share, uns 10% com a Apple e é essa a realidade do mercado.

Parece que por aqui, além do carnaval e samba, se produz pouco conteúdo intelectual e se escreve menos ainda, exceto a bobageira trivial de sempre, então é melhor ou pelo menos mais prático ir beber nas fontes externas.

Um simples exemplo do que pode ser encontrado por aí:

Major Linux Problems
on the Desktop, 2017 edition

https://itvision.altervista.org/why.linux.is.not.ready.for.the.desktop.current.html

Coloque no seu grande guru da informação, aquele que tudo sabe e tudo vê, o Google, algo como a expressão "is linux ready for the desktop" e veja o que retorna.

Entretanto, insisto nisso, grande parte dessas análises, segundo penso, enfocam apenas o aspecto técnico quando na verdade não é essa a essência da questão, e sim financeira e comercial.

Esqueça esses discursos infantis, de inclinação puramente ideologica e desgarrados da realidade do mundo e da concorrência capitalista, pois não retratam a realidade.

Ninguém tem dinheiro hoje, no planeta, que queira correr o risco de investir confrontando diretamente o domínio de mercado PC da Microsoft, hoje uma empresa de 500 bilhões de dólares na NYSE (New York Stock Exchange), isto é, a Bolsa de Valores do centro do mundo.

Quem colocaria o seu capital em risco nessa empreitada e qual seria o retorno esperado sobre o investimento?

A Apple, uma empresa de mais de 600 bilhões de dólares não colocou, o Google, pela Alphabet, que é a controladora do grupo, igualmente de mais de 500 bilhões de dólares, também não colocou.

Você colocaria o seu capital em risco nessa empreitada?


Eu já acho o contrário, até mesmo porque é isso que a própria prática mostra: milhões de pessoas, incluindo eu, usam Linux no desktop com sucesso e benefícios em relação a outras plataformas. Se linux vai alcançar grandes porcentagens de todo o mercado do desktop? Não sei, mas por exemplo a Cacau Show não está nem perto de ser uma empresa que abocanha grande parte do seu mercado e nem por isso ela "não está praparada" para ele.

E se formos olhar de uma forma mais certa, para o mercado ao invés de para a plataforma, vemos que: o desktop está em decadência; o mobile, e com ele o linux através do Android, ganhando muito terreno; como se isso já bastasse para aumentar a penetração e importância do linux no mercado, grande parte das aplicações, dados e sistemas estão se movendo para a nuvem, área em que o linux também domina. Então, a contragosto dos gigantes Apple e Microsoft, linux vem crescendo e muito.

Inclusive eu acho que essas grandes corporações só conseguiram tanto monopólio e dominar tanto terreno por causa dos estados nacionais, que forçavam as políticas de cerceamento de criação e controle de ideias com a redoma de processos judiciais e patentes, que desencoraja e elimina qualquer um que ouse fazer 1 pequeno ícone parecido com algo dessas empresas. Não sou deus para saber como seria(talvez nem ele saiba), mas se não fosse a força armada estatal em favor dessas empresas muito provavelmente elas não seriam o que são hoje e existiriam sistemas alternativos privados e livres tomando boa parte da fatia do mercado, quem sabe algum desses sistemas concorrentes, que não puderam surgir, viesse até a derrubar e falir essas corporações que hoje são gigantes incrivelmente bilionários e monopolistas.

Offline agente100gelo

  • Administrador
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 4.237
  • @Ceará
    • Ver perfil
Re:Monografia - Linux, Viabilidade para Desktop.
« Resposta #5 Online: 28 de Março de 2017, 15:29 »
Minha monografia de conclusão do MBA em Gestão de Negócios em 2005 foi essa:
https://www.yumpu.com/pt/document/view/16324721/monografia-ibmec-projeto-de-migracao-para-software-livre

Fiz a análise da viabilidade financeira.
Advogado e analista de sistema cearense.
Twitter: @glaydson