Autor Tópico: Um projeto PC portátil  (Lida 685 vezes)

Offline Redwall3D

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
Um projeto PC portátil
« Online: 07 de Março de 2017, 16:21 »
Saudações a todos, faz tempo que não participo do Fórum, mas quero compartilhar meu projeto:
Como meu notebook "faleceu" recentemente (um MSI FX420), resolvi que ao invés de comprar outro
eu iria tentar montar um PC portátil. É lógico que o SO será Ubuntu (16.04 LTS) 64-bits ou um derivado.
Hoje fiz os pedidos das peças principais que escolhi:
- MB Gigabyte LGA1151 GA-H270N Wifi (Mini-ITX);
- Intel Core i5 7600 - 6MB Cache - 3.5GHz;
- RAM Kingston 8GB 2400MHz DDR4;
- SSD Kingston 120GB (para o SO);
- Fonte Corsair SF450;
- Monitor AOC LED 15,6";
- HD WD 2.5" 5400rpm 640GB (para /home) retirado do notebook.

A montagem eu pretendo fazer em uma maleta de MDF com medidas aproximadas de 38cm X 25cm (altura ainda a definir mas cerca de 14cm).

Vai levar um tempo até chegarem as peças, e após a montagem pretendo compartilhar as imagens.
Alguma crítica ou sugestão, o que acharam da idéia?

PS: Há alguns anos eu já havia feito isso com peças que sobraram de um desktop e funcionou sem problema.
Mas agora tive que quebrar a cabeça com muitas coisas diferentes daquela época (principalmente as conexões SATA, PCIe, HDMI, etc...)
Já informo que sou usuário, não trabalho na área de informática ;-)

Offline druidaobelix

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4.282
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #1 Online: 07 de Março de 2017, 17:21 »
Parece bastante bom, essa cpu Intel Core i5-7600k Kaby Lake 7a Geração atinge 9264 pontos no benchmark, embora no seu post esteja dizendo 3.5GHZ e parece que o correto é 3.8GHZ sem overclock, ao menos o benchmark mediu com esse clock.

https://www.cpubenchmark.net/cpu.php?cpu=Intel+Core+i5-7600K+%40+3.80GHz&id=2919

A motherboard é essa:

http://www.gigabyte.com/Motherboard/GA-H270N-WIFI-rev-10#kf

Agora, onde acondicionar isso, se numa estrutura em MDF ou num gabinete convencional deverá sempre levar em conta a questão da ventilação adequada em razão do aquecimento, sobemodo que esse processador não é um modelo de notebook.

Como só existem dois slots para memória RAM, então é o caso de adquirir um pente únicode 8GB reservando, assim, a possibilidade de expansão futura, o que é difícil de fazer, isto é, tempos depois encontrar um pente RAM absolutamente idêntico, mas em todo caso fica preservada a possibilidade.

Mas como esse aqui é um Fórum de software, mais precisamente do sistema operacional Ubuntu, e não de hardware, o que temos que ver é se em relação a algum dos componentes existe notoriamente registro de dificuldades ou mesmo de incompatibilidade absoluta, não permitindo o uso de Linux.

Como certamente você sabe, o usuário de Linux precisa sempre ficar muito atento **antes** de adquirir o hardware, para evitar dor de cabeça com hardware incompatível ou de desempenho ruim.

O hardare de computadores pessoais é feito pelo fabricante para atender o mercado Windows, que detém 85% do market share e, regra geral, não se interessam ou nem mesmo tomam conhecimento dos sistemas Linux, daí a enorme importância dessa espécie de estudo preliminar.

A situação ideal, salvo o gosto pelo hobby, é sempre encomendar o computador já com o sistema operacional Linux, no caso Ubuntu, instalado e funcional, essa é a melhor garantia de funcionamento posterior.

Nesse caso específico, em que já há um placa wireless embarcada, é bastante interessante saber de antemão qual o chipset que ela usa e para isso precisa entrar mais em detalhes nas especificações, uma vez que o catálogo geral está apenas dizendo Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, supporting 2.4/5 GHz Dual-Band, o que é insuficiente para definir a questão. Não olhei o manual da placa, talvez lá esteja dito isso.

« Última modificação: 07 de Março de 2017, 17:22 por druidaobelix »
www.arredondar.org.br
Vencedor Desafio de Impacto Social Google 2016!
Você também pode participar e fazer a diferença.

Offline Redwall3D

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #2 Online: 07 de Março de 2017, 18:49 »
Obrigado pela resposta, druidaobelix:

Bom, do que consegui levantar considerei que estava no caminho certo, vamos ver como vai ficar. O i5 7600 no site da Intel aponta 3.5 GHz a 4.1GHz e achei o custo beneficio mais vantajoso para mim;
A memória será realmente um pente de 8GB, então terei a possibilidade de acrescentar mais um (quando tiver mais folga de $$$) e ficaria com 16GB.
(a diferença entre 2x8 ou 1x16 era de R$10);
Na questão da "maleta-case" vou ficar atento na questão da ventilação providenciando as "janelas" necessárias para que corra bem. Ainda mais que haverá espaço de sobra por enquanto (vou ver se mais tarde também decido por uma placa gráfica com 2 ou 4GB...)

O Inkscape me ajuda bastante a trabalhar os desenhos em escala do projeto e dar uma boa noção de como organizar o layout. (pesquisei mas ainda não encontrei como postar as imagens aqui, quando souber eu publico).

Offline druidaobelix

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4.282
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #3 Online: 07 de Março de 2017, 18:56 »
[...] pesquisei mas ainda não encontrei como postar as imagens aqui, quando souber eu publico.

Quando for necessário (normalmente é melhor postar texto mesmo) e quiser disponibilizar uma imagem da tela, use um servidor externo de imagens, postando no tópico um link da miniatura da imagem, pois há uma regra de limitação de tamanho de imagens que se pode postar no Fórum, que é de 40Kb.

Para aprender como anexar uma imagem em miniatura ao tópico (porque há limite nas regras do Fórum) através de um servidor de imagens externo, veja esse tópico e nele especialmente o post #2 do colega /Creto/:

Anexar uma imagem ao tópico

http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,117916.msg649065.html#msg649065

http://imgur.com
www.arredondar.org.br
Vencedor Desafio de Impacto Social Google 2016!
Você também pode participar e fazer a diferença.

Offline Redwall3D

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #4 Online: 07 de Março de 2017, 18:58 »
Obrigado, acabei de localizar o tópico.

Offline druidaobelix

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4.282
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #5 Online: 07 de Março de 2017, 20:14 »
Um review parece indicar que a wireless é uma "M.2 Intel 8265 NGW module, with a magnetic antenna included in the box as well.", o que, em tese, pode ser uma boa notícia.

Gigabyte Z270N-WiFi Review

https://www.bit-tech.net/hardware/2017/02/17/gigabyte-z270n-wifi-review/1

Normalmente esses componentes Intel não costumam dar problemas no Linux, ao contrário, apresentam compatibilidade e desempenho e se apresentam algum problema, com algum tempo acabam resolvidos e incorporados ao Kernel, porque há suporte e documentação por parte da Intel, ao contrário de diversos outros fabricantes.

Intel Dual Band Wireless-AC 8265

https://ark.intel.com/products/94150/Intel-Dual-Band-Wireless-AC-8265

Ultra Connected Wi-Fi with Intel® Dual Band Wireless-AC 8265

http://www.intel.com/content/www/us/en/wireless-products/dual-band-wireless-ac-8265-brief.html


Há uma notícia de que essa wifi é suportada no Ubuntu 16.10 (que é uma versão transitória), confirmada por um usuário, então quase que certeza que também já é suportada no Ubuntu 16.04, que é uma LTS, suporte de longo prazo, instalado a partir do release 2 (versão 16.04.2), o qual leva automaticamente o kernel para a versão 4.8. que é o mesmo do Ubuntu 16.10

Intel wireless 8265

http://askubuntu.com/questions/853103/intel-wireless-8265



www.arredondar.org.br
Vencedor Desafio de Impacto Social Google 2016!
Você também pode participar e fazer a diferença.

Offline Redwall3D

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #6 Online: 08 de Março de 2017, 12:05 »
Ótima notícia, mesmo. Grato pela dica. Eu sei que não é o certo mas arrisquei confiar no fato de que o Ubuntu sempre tem uma solução de compatibilidade. Achei interessante que a placa tenha não só Wifi mas também Bluetooth integrados. Vamos ver como vai ficar.
O design vai ser similar a um notebook só que mais "gordinho".

Offline Redwall3D

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #7 Online: 13 de Março de 2017, 11:30 »
Uma dúvida que ainda paira é o investimento na placa de vídeo: GeForce GTX 750 Ti 2GB ou GTX 1050 Ti 4GB? Não sou do tipo "hiper-gamer" (gosto de jogar é claro) mas gosto de editar imagens e vídeos, desenho vetorial, modelagem 3D, etc...

Offline druidaobelix

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4.282
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #8 Online: 13 de Março de 2017, 15:16 »
Uma dúvida que ainda paira é o investimento na placa de vídeo: GeForce GTX 750 Ti 2GB ou GTX 1050 Ti 4GB? Não sou do tipo "hiper-gamer" (gosto de jogar é claro) mas gosto de editar imagens e vídeos, desenho vetorial, modelagem 3D, etc...

As nvidias possuem bom suporte, o fabricante sempre disponibiliza os drivers para o Linux, além da própria solução opensource que é o driver nouveau.

Essas que menciona, GTX 750 e GTX 1050, são placas modernas, de enorme desempenho. Há vários relatos aqui no Fórum abordando o funcionamento.

Por exemplo:

http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,120564.msg661868.html#msg661868

E ainda esta semana, dizendo de um GTX1060, que é da mesma série, dizendo do funcionamento já no próximo Ubuntu 17.04, que saí daqui a poucos dias, em abril próximo:

http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,121541.msg667757.html#msg667757

De toda forma, sendo nvidia o fato é que o fabricante disponibiliza drivers Linux, essa sem dúvida é a opção de escolha, não compre de forma alguma AMD/Radeon, que funciona muito mal no Linux atual e não tem driver proprietário.

Quanto ao fato em si de precisar ou não de uma gpu dedicada depende mesmo do que concretamente pretende fazer.

A gpu integrada no chipset Intel é muito bom, de excelente desempenho para a enorme maioria das tarefas, mas é claro que ainda assim para trabalhos mais pesados um gpu dedicada é incomparável.

Como se trata de uma motherboard convencional, isto é, uma plataforma que não é para notebook, os slots de encaixe são verticais, então precisa deixar o espaço vertical adequado e suficiente no case. Nas motherboards de notebook os slots são inclinados, exatamente para não ocuparem espaço vertical, mas nesse caso não. Aquele link do review que postei tem uma imagem de uma gpu espetada na placa.

Claro que também pode montar sem a gpu, apenas deixando o espaço vertical apropriado, e querendo, comprar futuramente a gpu dedicada, já que se trata de um simples encaixe.

www.arredondar.org.br
Vencedor Desafio de Impacto Social Google 2016!
Você também pode participar e fazer a diferença.

Offline Redwall3D

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #9 Online: 13 de Março de 2017, 21:09 »
Ô druidaobelix, tenho que agradecer demais porque você tem me dado dicas bem importantes. Mas vou abusar mais um pouco (rsrsrs), quanto ao slot PCIe X16 dessas placas GTX, tenho pensado em usar um cabo extensor riser card PCIe X16 para conectar a GTX na MoBo sem aumentar a área vertical (isso exigiria cerca de 6 cm a mais no tamanho do gabinete só para alocar a GTX). Seria uma opção problemática o uso do cabo? Eu já assisti o vídeo de um norte americano que usava um conector PCIe em 90 graus (formato de L) e com isso a placa de video ficava conectada à placa mãe em uma posição que não acrescentava nenhuma dimensão desnecessária (ainda mais que ele usou um gabinete próprio para Mini-ITX ficou tudo bem compacto)... Mais uma vez grato!

Offline druidaobelix

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 4.282
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #10 Online: 14 de Março de 2017, 00:00 »
[...[ quanto ao slot PCIe X16 dessas placas GTX, tenho pensado em usar um cabo extensor riser card PCIe X16 para conectar a GTX na MoBo sem aumentar a área vertical (isso exigiria cerca de 6 cm a mais no tamanho do gabinete só para alocar a GTX). Seria uma opção problemática o uso do cabo? Eu já assisti o vídeo de um norte americano que usava um conector PCIe em 90 graus (formato de L) e com isso a placa de video ficava conectada à placa mãe em uma posição que não acrescentava nenhuma dimensão desnecessária (ainda mais que ele usou um gabinete próprio para Mini-ITX ficou tudo bem compacto)... Mais uma vez grato!


Veja, "Redwall3D",

Não tenho experiência direta própria com o uso dessa espécie de cabo extensor em gpu, então não tenho como dizer.

Raciocinando assim, em abstrato, sim, deveria funcionar com um cabo extensor rise cart PCIe16x, se o cabo sendo um extensor de fato for uma cópia idêntica e perfeita do barramento original e se o cabo for de boa qualidade e não derreter ou negar a real transmissão de energia elétrica. Conceitualmente é bastante simples a função desse extensor, não vejo porque não funcionaria.

Do ponto de vista do sistema operacional (SO) um simples extensor não deveria interferir em absolutamente nada, isto é, ser totalmente transparente ao SO, já que não é algo que deva precisar de um driver para funcionar.

Entretanto, como disse, esse é um raciocínio "em abstrato" e o melhor é mesmo testar antes na prática. Um computador não precisa de case ou gabinete para ser montado, não é mesmo? Pode (e deve) perfeitamente ser montado numa bancada, sem ainda nenhum ponto de fixação, desde que eletricamente isolado e razoavelmente aterrado, então é só fazer isso antes de construir o case e ver se de fato funciona, além do que o custo de um cabo desse é bastante barato, permitindo a experimentação e verificação antecipada.

É perfeitamente possível instalar o sistema operacional, no caso o Ubuntu, com os componentes montados ainda na bancada e avaliar o resultado das coisas.

Entretanto, vendo alguns Customer Reviews na Amazon existe várias relatos controversos, o que traz dúvidas à questão.

Por exemplo, leia aqui:

https://www.amazon.co.uk/product-reviews/B008BZBFTG/ref=cm_cr_dp_see_all_btm/251-7416432-3288059?ie=UTF8&reviewerType=all_reviews&showViewpoints=1&sortBy=recent

Há alguns dizendo que não provê a energia realmente necessária, que haveria fragilidade nos pontos de solda, outros afirmando de instabilidade, de problemas com HDMI e por aí vai, é só ler o que está lá.

Há um post de 24/11/2016 dizendo:

Not recommended. I bought this extender to support my custom build PC project but unfortunately I could not make this working. When I connect my GeForce 970 system just not starting up. Without the extender everything works well.

Há, entretanto, outros relatos negando tudo isso, como por exemplo alguém de nome Frank, em post de 21/10/2016, dizendo:

Works perfectly with my GTX 1080 and my GTX 960 even when overclocked. Feels quite well made, would definitely buy again for that price!

Note que uma GTX 1080 é uma devoradora de energia elétrica, pede de saída 500W, entretanto, ele está dizendo que tudo funciona bem, evidentemente para aquele cabo daquela marca lá da Amazon, outro é outro.

Vai daí que são duas afirmações, dentre várias, absolutamente contraditórias, o que não permite concluir é nada.

Adicionalmente, dependendo do desenho do que pretende, da distância concreta e do modelo exato da gpu, talvez seja necessário também que tenha conjugado um conector de força auxiliar.

Uma nvdia GTX 1050 pede originalmente 300W, na prática é melhor colocar algo como uma fonte inteligente de pelo menos 500W mesmo (melhor 650W ou 750W para dar conta da cpu e gpu e sobrar), notando ainda que o espaço ocupado na largura é o de 2 slots.

Caso opte por um modelo ainda mais sofisticado como uma GTX 1080 note que ela possui um conector de força suplementar de 8 pinos, então o cabo extensor deve também ser adequado a isso, além do que a pedida inicial de força é de 500W, então é melhor suprir com uma fonte inteligente de 750W (melhor 1kW).

www.arredondar.org.br
Vencedor Desafio de Impacto Social Google 2016!
Você também pode participar e fazer a diferença.

Offline Redwall3D

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 43
    • Ver perfil
Re:Um projeto PC portátil
« Resposta #11 Online: 15 de Março de 2017, 12:53 »
Mais uma vez obrigado pelas dicas úteis, vou pesquisar e ver o que decido sobre a configuração. Hoje já vou buscar as primeiras peças no correio e procurar alguns complementos e ver se encontro algum profissional para fazer o gabinete segundo as especificações que eu preciso.. Se não encontrar vou ter mais este quebra cabeça para solucionar!