Autor Tópico: Declarada a data da morte do Software Livre no Governo  (Lida 3104 vezes)

Offline Daltro

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 35
  • Tô chegando lá !!!
    • Ver perfil
    • Meu site
Re:Declarada a data da morte do Software Livre no Governo
« Resposta #15 Online: 15 de Novembro de 2016, 20:57 »
Mário,

O que diz dizer com "Comprei Windows e tudo está lindo até hoje", dentro do contexto que escrevi foi o seguinte:

Comprei uma licença de windows e a paguei, se tivesse comprado Linux, todo ano tinha que pagar suporte técnico !!!

Não existe afirmação sobre a qualidade do sistema operacional...  o que expliquei é o custo do tal "Software Livre" em uma estatal...

SDS

Offline creto

  • Expectador
  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 292
  • Vivemos esperando dias melhores
    • Ver perfil
    • Blog do Creto
Re:Declarada a data da morte do Software Livre no Governo
« Resposta #16 Online: 16 de Novembro de 2016, 11:48 »
Olá a todos,

Amigo Daltro aceito seus argumentos até porque eu jamais trabalhei em estatais e não sei como as coisas andam nelas e odeio (sim termo pesado mas é o que penso da...) politica.

Então como eu disse acima não sei como as coisas andam, por lá, mas confesso que eu também não entendi a parte em que você diz:
Ai a mentira veio a tona, a resposta da TI foi a que não adiantava que a empresa tivesse outras máquinas com a distribuição "X" cada uma tinha um contrato de suporte técnico a cada ano....

Tanto uma empresa que ofereça o Linux como também o Windows irá cobrar "se", eu disse "se" sim a empresa optar pelo tal suporte já que o mesmo não é obrigatório, pois se for, já terá mais leis em questão. Então meu caro, eu mesmo não pesquisei sobre suporte para Linux e também suporte para Windows, mas claro que agora me bateu a grande curiosidade sobre essa grande mentira de o Linux ser totalmente "Livre".

Já que para meu uso tanto pessoal, como profissional (Stoq) que é uma empresa que cobra sim pelo suporte ao aplicativo deles, mas eu jamais paguei, porque mesmo eu não sendo da ṕarea de TI (sou técnico), então de uma coisa que você falou eu fiquei bastante curioso (não irei dizer sarcástico, pois não é o que penso mas...)
(...)
mas a resposta foi: Não... temos somente pessoal de suporte para equipamentos que têm suporte técnico específico !!!
Não área de TI, mas sim técnicos de equipamentos, ou se são mesmo do TI, houve uma grande "má vontade" que você se esqueceu de pensar na possibilidade, ou existência dela no meio do pessoal de TI da estatal, ante a grande mentira.

Enfim vou apenas citar uma coisa, que é bem melhor gastar o dinheiro na capacitação de pessoal, do que desviá-lo, quando muitas das vezes o software vem de procedência duvidosa, bastante duvidosa. Suporte em máquinas públicas eu já fiz e, isso sei que não é mentira!

Se tiver fora do escopo podem, deletar, mas verdade também merece castigo

T+

« Última modificação: 16 de Novembro de 2016, 11:54 por creto »
Perguntas-me qual foi o meu progresso? Comecei a ser amigo de mim mesmo. (Lúcio Aneu Séneca)
Blog do Creto - Teste Blog do Creto

Offline nomade

  • Equipe Ubuntu
  • Usuário Ubuntu
  • *****
  • Mensagens: 1.128
  • O negócio não tem alma
    • Ver perfil
Re:Declarada a data da morte do Software Livre no Governo
« Resposta #17 Online: 20 de Novembro de 2016, 16:33 »
Mário,

O que diz dizer com "Comprei Windows e tudo está lindo até hoje", dentro do contexto que escrevi foi o seguinte:

Comprei uma licença de windows e a paguei, se tivesse comprado Linux, todo ano tinha que pagar suporte técnico !!!

Não existe afirmação sobre a qualidade do sistema operacional...  o que expliquei é o custo do tal "Software Livre" em uma estatal...

SDS

Boa tarde

Linux é sim software livre em se tratando de governo. Eu trabalho com migração de sistemas e posso garantir.

Comprando licença para o Windows não te isenta de pagar suporte técnico em uma estatal.  Muito pelo contrário, além da licença é necessário contratar o suporte, se for esse o caso. Por que estaria isento disso? Por que seu técnico concursado, ou contratado já "domina" o Windows? Então por que ele não tira certificação em Linux, ou aprende a usar Linux? Suporte é uma coisa, licença do software é outra. As pessoas se enganam achando que são a mesma coisa.

Usando tanto software livre (Linux, BSD, etc) quanto software proprietário (windows) pode-se contratar funcionários especializados para trabalhar no suporte e desenvolvimento de soluções, não só de uma instituição, mas de instituições de uma localidade, até do país todo (como é o caso do SERPRO). A diferença é que com software livre você não pagará pela licença, o que deixa mais barato. Pagará menos também para certificar e qualificar seus funcionários.

Outra questão é a segurança. Bem... o Governo dos EUA utiliza Linux, na NASA, no Pentágono, na Casa Branca. O Governo da China utiliza Linux. Os Governos da Europa (Alemanha, França, Italia e Espanha). Governos pelo Oriente médio afora utilizam Linux. A adesão pelo Linux em governos pelo mundo é crescente. Enfim... estamos na contra mão agora.
Estávamos seguindo pelo caminho certo, sendo até vanguardistas em alguns aspectos, com o SERPRO colocando o software livre a frente de todos os órgãos públicos, mas agora estamos, "opening our legs for the Microsoft", aumentando nossa dependência tecnológica e ainda por cima gastando mais dinheiro com isso.

O problema Daltro, é que justamente não é divulgado aos funcionários de setores administrativos de estatais, como funcionam os projeto de migração de sistemas.
A economia com o software livre é a médio/longo prazo e não imediata. É necessário o investimento na contratação de funcionários de suporte, ou na qualificação dos funcionários de TI já existentes na empresa para que eles sejam capazes de continuar oferecendo o suporte.

Os caras do TI da empresa em que você atuou deveriam ter lhe pedido para incluir a capacitação deles no orçamento de seu projeto de migração, para que você não precisasse pagar pelo suporte da Canonical. Eles fizeram errado em te pedir para incluir o suporte Canonical. Essa é a opção menos viável (a Canonical que me perdoe, mas é verdade), apesar de parecer a mais fácil. Se você pagar a Canonical pelo Suporte, o que eles do TI vão fazer o dia todo? Fiquei curioso. Esse TI é terceirizado não é? Fala sério, é uma empresa contratada. Um funcionário de TI concursado de uma Estatal não pode se negar a isso. Eu nunca vi isso. Linux não é Apple. Ou melhor, Linux não é uma "equipamento com suporte específico" já que o código fonte é aberto. O Windows em alguns casos é, a Apple sempre é. Esses caras estão invertendo valores e dificultando descaradamente.

A tecnologia dentro do software livre é de código aberto, ou seja, qualquer pessoa pode adquirir o conhecimento de como ela funciona e prestar o suporte. Não é preciso de forma nenhuma pagar a canonical pelo suporte do Ubuntu. Qualquer um com certificação LPIC nível 3 pode fazer esse serviço. Logo você precisa ter um funcionário, pelo menos, em sua empresa que possua essa certificação. Essa certificação custa menos de 400 reais ao todo, em cada nível de qualificação. Perfeitamente pagável a um funcionário, não concorda? Depois disso, esse próprio funcionário está apto a treinar uma equipe, somando as demais experiências dele em TI. Entendeu, amigo?

Por exemplo, creio que não lhe tenha sido apresentado o seguinte projeto, para servir como base de alguma forma para o seu:

Plano de Padronização do Ambiente e Migração para Software Livre do Governo Federal: https://www.governoeletronico.gov.br/documentos-e-arquivos/Plano_de_Migracao_de_Software_Livre_no_MP-V1-2.pdf

Claro que esse projeto aí é pré-Temer

Abraços
« Última modificação: 20 de Novembro de 2016, 17:13 por nomade »
Rodando Ubuntu 17.10 com: AMD Bulldozer FX-6100 3.3GHz 6-Core Black Edition/ Gigabyte 78LMT-S2P/ 8GB 1600MHz / Radeon R7 260X 2GB GDDR5

Offline Mario Limão

  • Usuário Ubuntu
  • *
  • Mensagens: 128
  • Gremista, Arquiteto, Monarquista-Absolutista
    • Ver perfil
Re:Declarada a data da morte do Software Livre no Governo
« Resposta #18 Online: 21 de Novembro de 2016, 12:21 »

A adesão pelo Linux em governos pelo mundo é crescente. Enfim... estamos na contra mão agora.
Estávamos seguindo pelo caminho certo, sendo até vanguardistas em alguns aspectos, com o SERPRO colocando o software livre a frente de todos os órgãos públicos, mas agora estamos, "opening our legs for the Microsoft", aumentando nossa dependência tecnológica e ainda por cima gastando mais dinheiro com isso.  Esses caras estão invertendo valores e dificultando descaradamente.
[/quote]

Amigo nomade,
Destaco seus dizeres acima, para constar nos anais da cidadania.
Parabéns!
Até!
Ubuntu 14.04.5-LTS;  Desktop Amazon; Intel Core 2 Duo CPU E4500 @ 2.20 GHz x2; 4 GB; Intel 945Gx86/MM/SSE2; 32-Bit; 160GB.